Wednesday, October 31, 2007

SEGURANÇA NACIONAL E ESCUTAS

A segurança nacional é demasiado importante para ser deixada nas mãos dos políticos.
Mas gostei de ouvir O min Alberto Costa dizer que numa próxima revisão constitucional e com um juiz a controlar,vão-se poder fazer escutas.Sem pressa...eh eh eh...

PSD MENEZES

Até agora conseguiu acertar precisamente a 100% no lado CONTRÁRIO ao que penso...

USA, ANGOLA , KOSOVO E IRAQUE

Em 1961 a CIA financiou, através da igreja evangélica, o ataque cobarde ao Norte de Angola e sem aviso, a inocentes, para os quais não houve piedade cristã.
Ontem recordaram-nos como o nosso país, que tinha acabado com pena de morte há não sei quantos anos, sendo quase campeão na matéria, reagiu da única forma possível, se quisesse ter hipótese de controlar a situação como controlou.Ao crime deve corresponder um castigo.Os eventos mais famosos da história resultam de muitas perdas de vidas e não propriamente de acções de dar a outra face...
Mas o que queria realçar era a semelhança desta acção americana de 1961 com a do Kosovo, onde de facto os Sérvios foral "limpos" e ainda por cima levaram com as culpas...
O poder imperial comporta perigos de avaliação, normalmente resultado de acções de favor pagos com dinheiro como fazia o Mobutu aos políticos americanos que era cunhado do chefe máximo da UPA, Holden Roberto.
No Kosovo quem terá pago?Algum sunita endinheirado e dono duns poços de petróleo que queria mais Islão na Europa...
Quanto ao Iraque aquilo da invasão mentirosa só tinha como finalidade tornar rentável os poços texanos e do Mar do Norte...
Por mim a Europa deveria apoiar a Turquia na anexação do Curdistão pois pelo menos uma futura adesão traria petróleo,único objectivo que os Alemães ainda não conseguiram sem dar um único tiro...

REGIONALIZAÇÃO NÃO!

Até o PCP quer a regionalização!O sonho do " o Alentejo ainda vai voltar a ser nosso..."
Já temos políticos a mais e ainda querem aumentar o número...
Há anos que ouço dizer que o Governos Civis deviam ser extintos e vejam lá se não estão bem vivinhos... a fazer exactamente o quê?
O que falta para animar a malta é uma REFORMA DO SISTEMA POLÍTICO, cujas linhas mestras devem pelo menos contemplar:
.Presidente da República só com um mandato e mais longo que o actual , impossibilitando o modelo Clinton/nova Evita;
.Assembleia da República com metade dos actuais deputados e pelo menos 2/3 dos quais sejam eleitos em círculos uninominais, para se fazer representar a vontade dos eleitores e se deixarem de "interpretar" a vontade dos eleitores;
.Consolidar os quadros de funcionários do Estado "profissionais" desde o mais humilde até ao DIRECTOR GERAL, apartidários com papel devidamente assinado;
.Acabar portanto com os lugares de nomeação partidária intermédios, onde actualmente pontificam os representantes do partido do governo, mas também o da oposição, numa espécie de estufa de conservação, mas que o contribuinte não pode aguentar;
.Rever as leis eleitorais para impedir vigaristas de tornarem a ser eleitos para todo o sempre;
.Aclarar se a lei é igual para todos , incluindo políticos que só em matéria de "LIBERDADE DE EXPRESSÃO" é que podem ficar imunes enquanto no exercício dos seus mandatos.De resto a justiça deve ser-lhes aplicada como a outro normal cidadão.
.Rever a Constituição que deve definir, após referendo, QUEM É e quem PODE SER PORTUGUÊS


Anda para aí uma rapaziada do Norte entusiasmada com a regionalização, que se não dá conta que isso só vai agravar todos os males que padecemos.Vejam no que deu a política camarária das "Zonas industriais..."
No ALLGARB existem uns tipos que de burro querem passar ao Ferrari...

ROUBADO AO JPP NO ABRUPTO

A continuar assim este "pensamento único" sobre a Europa, ainda vai acabar por ser crime pronunciar-se contra este curso recente da política europeia traduzido no Tratado chamado "reformador" ou "de Lisboa". Ainda nos vai acontecer o que aconteceu àqueles pobres sindicalistas que não tiravam o barrete proletário à passagem da novel bandeira republicana: paulada em cima. Já é um verdadeiro delito de opinião, um sinal de marginalização, de leviandade, de velhice do Restelo, de anti-modernidade, uma atitude populista, demagógica, irresponsável, mesquinha, anti-nacional, anti-fundos, anti-desenvolvimento, anti-paz perpétua, anti-humanista, anti-gloriosas tradições de "diálogo civilizacional", pró-americana ou seja pró-Bush, neo-liberal, reaccionária, nacionalista, quiçá racista, anti-multiculturalista, pró-skin, saudosista, antiquada, e muito mais de mau e vil e provocador. Quarenta anos depois de ser subversivo, estou outra vez subversivo.

ACABEM COM AS ONG´S.MUITAS DELAS SÃO PURO MERCENARISMO

Charity workers and reporters face 20 years for ‘kidnap’ of 103 orphans

OU VIVEM DOS SUBSÍDIOS GOVERNAMENTAIS OU FAZEM TRAFULHICES.Á CUSTA DUMAS IMAGENS DE CRIANÇAS DOENTES E ESQUELÉTICAS TÊM CONSEGUIDO FAZER UMA BELA VIDA.ATÉ COM RECONHECIMENTO SOCIAL...

É DEIXÁ-LOS IR...

Mais de 40 mil pessoas abastecem as viaturas sem pagar. Esta a estimativa da Associação Nacional de Revendedores de Combustível (ANAREC) para o ano de 2007, com base num inquérito feito aos seus associados.

Comboios
Revisores pedem segurança
A greve dos revisores da CP parou ontem três comboios na linha do Sado.

MATRICULAS FALSAS, CARJACKING,CANOS SERRADOS, MULTI BANCOS, BOAS AUTO-ESTRADAS QUE TAMBÉM NÃO SE PAGAM,USO DOS TRANSPORTES COLECTIVOS SEM PAGAR E APROVEITANDO PARA ASSALTAR UNS PATOS, ASSALTO NO INTERIOR AO ALCANCE DA NOSSA RIQUEZA, SÃO OBVIAMENTE EXEMPLOS A SEGUIR PELA CRIMINALIDADE INDÍGENA.OU QUERIAM UM TRATAMENTO DESIGUAL?
ISTO CADA VEZ ESTÁ A FICAR MELHOR UMA VEZ QUE TEMOS MÃO DE OBRA BARATA, COMO PEDIAM OS "EMPRESÁRIOS".ACHO BEM QUE A PAGUEM.

MAU PERDER

Deputados espanhóis exorcizam hoje os pecados do franquismo

ESTA VONTADE DE VENCER NA SECRETARIA AINDA VAI DAR MUITAS CHATICES AQUI AO LADO.ANDAM A , ENTRE OS QUEIXINHAS,A CLAMAR JÁ POR "JULGAMENTOS" MAS AINDA NINGUÉM REPUBLICANO SE APRESENTOU A DIZER QUE DIVIDIU PADRES AO MEIO, FUZILOU "FASCISTAS" E CONFISCOU AS SUAS PROPRIEDADES... ATIRANDO A PRIMEIRA PEDRA, ISTO É PROVOCANDO A GUERRA CIVIL...

NÃO SABEM FABRICAR NADA MAS QUEREM A MASSA PARA TOPOS DE GAMA

Os empresários consideram que "não estão reunidas as condições por parte do poder político" para que se inicie uma dinâmica de investimento. A revelação foi feita ontem pelo presidente da Associação Industrial Portuguesa (AIP), Rocha de Matos, numa declaração que contraria afirmações de Teixeira dos Santos, o ministro das Finanças, segundo as quais o investimento na economia - para dinamizar a procura interna - depende agora da capacidade dos empresários.

AIP reclama mesmo do Executivo de José Sócrates a intensificação das parcerias público-privadas (PPP). Ao mesmo tempo, diz Rocha de Matos: "receamos o modo como o QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional - vai ser aplicado". O empresário desafia o poder político a desviar as "verbas do Quadro Estratégico destinadas às Comissões Coordenadoras Regionais (CCR), para as associações empresariais regionais". É que, diz, "tememos o excessivo peso de verbas do QREN em algumas iniciativas públicas".

ALGUNS DEVEM QUERER COMPRAR ILHAS EM LOCAIS DE BOM CLIMA, SUBSTITUIR OS CARRINHOS JÁ COM ALGUNS ANOS PELO QUE DISPENSAM BUROCRACIAS NA DISTRIBUIÇÃO DA MASSA QUE AINDA NÃO COMEÇOU A CHEGAR MAS JÁ PROVOCA ÁGUA NA BOCA...

CRAVINHO VAI FALAR SÓZINHO COM ÁFRICA

Lisboa prepara convite a Mugabe

AINDA NÃO CONVIDOU O MUGABE E JÁ QUASE MEIA EUROPA DISSE QUE NÃO VEM.DEPOIS DO CONVITE NÃO VIRÁ A OUTRA METADE...

RESULTADOS DUMA LEI BOA PARA DROGADOS

Taxista foi degolado por toxicodependente

MAS NÃO TENDO SIDO ESTE O PRIMEIRO, TAMBÉM NÃO VAI SER O ÚLTIMO.SÃO "DOENTES" COM UMA ESTRUTURA DE DE PESSOAS ALTAMENTE HUMANISTAS A TENTAR RECUPERÁ-LOS, MAS SEM ÊXITO.
ESTA POLÍTICA DE DROGA QUE FACILITOU O TRÁFICO E INVIABILIZA A ACÇÃO POLICIAL TEM UM PAI: O ENGENHEIRO SÓCRATES.PORTANTO DEVE SER MUITO BOA...
o HOMEM PARA RECUPERAR OS DROGADOS , POR SEREM "COITADINHOS" É UM COMUNISTA.TUDO ADEQUADO. E COM RESULTADOS Á VISTA.
A QUEM SAIRÁ O PRÓXIMO EUROMILHÕES?

Tuesday, October 30, 2007

FÉRIAS NO TARRAFAL

A propaganda não nos deixa descansados com o sofrimento dos anti-fascistas que tanto sofreram no Tarrafal.Eu não mereço um mesito com tudo pago?A água é quentinha, a areia branca, o marisco de estalo, a sair do mar...
Castiguem este fascista!

A GUERRA DO ULTRAMAR E A TRAIÇÃO

Neste 3º episódio lá estava o médico, comunista, que desertou.Mas já deve andar por aí e se calhar com pensão de anti-fascismo.
De facto a esquerda que conta, tal como hoje, formou nas universidades, um cada vez maior número de jovens, que com o tempo inviabilizaram outra solução que não fosse o abandono sem condições.
As minhas dúvidas acerca dos efeitos fatais, noutros Portugueses, dessa doutrinação e colaboração com o que na altura era o inimigo permanecem.Mas ainda um dia alguém vai esclarecer melhor o assunto.
Na altura seguiam as directrizes da URSS, mas agora no repovoamento de Portugal com africanos seguem quem?

DAI A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR

Alguns dos artigos do Catecismo não constituiram, por certo, a melhor surpresa para os adeptos do laicismo, do relativismo moral, do positivismo jurídico e do valor absoluto da democracia. Por exemplo, o artigo 2242, que vale a pena transcrever na íntegra:


"O cidadão está obrigado em consciência a não seguir as prescrições das autoridades civis, quando tais prescrições são contrárias às exigências de ordem moral, aos direitos fundamentais das pessoas ou aos ensinamentos do Evangelho. A recusa de obediência às autoridades civis, quando as suas exigências são contrárias às da recta consciência, encontra a sua justificação na distinção entre o serviço de Deus e o serviço da comunidade política. "Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus" (Mt 22, 21). "Deve obedecer-se antes a Deus que aos homens" (Act 5, 29):


Quando a autoridade pública, excedendo os limites da sua própria competência, oprime os cidadãos, estes não se recusem às exigências objectivas do bem comum; mas é-lhes lícito, dentro dos limites definidos pela lei natural e pelo Evangelho, defender os próprios direitos e os dos seus concidadãos contra o abuso dessa autoridade (GS 74, §5).


A resistência à opressão do poder político não recorrerá legitimamente às armas, senão nas seguintes condições: (1) no caso de violações certas, graves e prolongadas dos direitos fundamentais; (2) depois de ter esgotado todos os outros recursos; (3) sem provocar desordens piores; (4) havendo esperança fundada de êxito; (5) e não sendo possível prever razoavelmente soluções melhores".


PELA LEI NATURAL NA EUROPA OS EUROPEUS SEMPRE NASCERAM BRANCOS E EM ÁFRICA PRETOS.
TENDO HAVIDO EM ÁFRICA UMA LIMPEZA ÉTNICA, NA MAIOR PARTE DOS PAÍSES, ONDE NASCIAM BRANCOS É ACEITÁVEL QUE O PODER POLÍTICO IMPONHA A UM PAÍS EUROPEU, EM POUCOS ANOS UMA SIGNIFICATIVA POPULAÇÃO PRETA, SEM QUALQUER TIPO DE RECIPROCIDADE?SERÁ UM BOM MOTIVO PARA HAVER REVOLTA CONTRA ESSA IMPOSIÇÃO?DE QUE A POPULAÇÃO INDÍGENA BRANCA NÃO SE PRONUNCIOU EM REFERENDO?ISTO TUDO APESAR DE TODOS OS HOMENS SEREM IGUAIS PERANTE DEUS...

O OVO DA SERPENTE

A serpente sempre foi considerada , em todos os tempos, como um símbolo de fertilidade, tendo havido muitos povos que a incorporaram na categoria de deuses.
Tentando reinventar a roda o título foi apresentado como coisa má e exemplo a não seguir.
Esta espécie de intelectualidade parasitária dos que efectivamente produzem e fazem avançar está redondamente enganada.Tal como a serpente espero que os ovos que aqui vou deixando tenham o êxito que se espera para bem de todos os Portugueses.
Como diria o outro TUDO PELA NAÇÃO, NADA CONTRA A NAÇÃO.

SIDA E CHIMPANZÉS

Le virus du sida introduit aux Etats-Unis via Haïti, selon une étude américaine

COMER OS CHIMPANZÉS NÃO É BOA IDEIA.DESDE 1930 QUE A SIDA PASSOU PARA OS CONGOLESES, DAÍ PARA O HAITI E POR VIA IMIGRATÓRIA PARA A CALIFÓRNIA ONDE NA ALTURA A COMUNIDADE GAY, A MAIOR DO MUNDO,FOI INFECTADA.
ACTUALMENTE EXISTEM PAÍSES EM ÁFRICA COM ELEVADÍSSIMAS PERCENTAGENS DE INFECÇÃO.SENDO PORTUGAL UM DOS PAÍSES MAIS INFECTADOS DA EUROPA.
AQUI O POLITICAMENTE CORRECTO É ADEPTO DE TUDO AO MOLHO E FÉ EM DEUS , APESAR DE SEREM ATEUS.EU EXPLICO.O CONTROLO DA SIDA NÃO PODE SÓ SER DISTRIBUIR SERINGAS A PRESOS, ONDE BASTAVA SEPARAR OS DETIDOS CONFORME A SUA INFECÇÃO, SALVANDO PORTANTO OS NÃO INFECTADOS.TEM QUE SER OBVIAMENTE PELA VIA DA SUA NÃO IMPORTAÇÃO.DE ÁFRICA.COMO?COMO FIZERAM E NÃO SEI SE AINDA FAZEM OS AMERICANOS.JUNTAR TESTES QUE PROVEM A NÃO INFECÇÃO A AFRICANOS QUE LEGALMENTE VENHAM ESTUDAR OU EXERCER UMA ACTIVIDADE PARA PORTUGAL.
PARA LEGALIZAÇÕES DE PERMANÊNCIA E TRABALHO IDEM POIS QUE QUEM É QUE GARANTE A NÃO INFECÇÃO DA COZINHEIRA DUM RESTAURANTE?VEJO TODOS OS ANOS AS PERCENTAGENS A AUMENTAR E QUEM É RESPONSÁVEL A NADA FAZER.
DEPOIS INTERESSA APURAR , FACE AO LAXISMO DO POLITICAMENTE CORRECTO, QUEM É QUE VAI SUPORTAR OS CUSTOS DE TRATAMENTO DESSA INFECÇÃO SILENCIOSA EM EXPANSÃO?

Monday, October 29, 2007

SEGREDOS DE ESTADO

http://www.min-nestrangeiros.pt/mne/portugal/icoop/
http://www.acime.gov.pt/
http://www.acime.gov.pt/modules.php?name=Web_Links&l_op=viewlink&cid=7
http://www.acime.gov.pt/modules.php?name=Web_Links&l_op=viewlink&cid=7&min=10&orderby=titleA&show=10

QUEM É QUE ESCLARECE OS CONTRIBUINTES PORTUGUESES QUANTO É QUE CUSTA ISTO TUDO, MAIS O QUE SE ENCONTRA ESPALHADO PELOS MAIS DIVERSOS ORGANISMOS QUE VIVEM DO ORÇAMENTO DO ESTADO?
E QUEM NOS INFORMA DO QUE GANHAM AS PESSOAS "MUITO BEM FORMADAS E SOLIDÁRIAS" QUE ENVERGONHAM OS EXTREMISTAS XENÓFOBOS?QUE PREFERENCIALMENTE DEVERIAM DE CERTEZA, SEGUNDO ELES,ESTAR "DENTRO", POR MANIFESTO INCÓMODO DO SEU BEM ESTAR?
É QUE AINDA HOJE LI QUE HAVIA UM CIDADÃO PORTUGUÊS QUE NEM LUZ TINHA LÁ NAS "BERÇAS" LONGE DESTA GENTE BEM FORMADA PELO INTERNACIONALISMO JESUÍTA...
EU SOU PELOS PORTUGUESES EM PRIMEIRO LUGAR.ATÉ PORQUE QUEM CONDUZ ESTA MARAVILHOSA POLÍTICA EM DEVIDO TEMPO ACHOU QUE FOI TARDE QUE SAÍMOS DE ÁFRICA...

AOS CAPITALISTAS BELMIROS

Não é a primeira vez que escrevo acerca da minha admiração de verificar que os capitalistas reproduzem nas suas publicações uma espécie de união nacional de esquerda.Com fulanos nos antípodas dos seus patrões, embora verifique que normalmente eles são até muito respeitadores da sua hierarquia.
Mas não deixa de ser para mim uma curiosidade essa vontade de agradar a gregos e a troianos.
Para quando jornais assumidamente de direita?Sem os submarinos de esquerda?
Vão pensando nisso...

FELIZMENTE QUE AGORA JÁ NÃO EXISTE A TENEBROSA CASA DO IMPÉRIO

Viseu: Solidariedade é a única arma contra a fome e o frio
Alunos africanos vivem no limite

Instituto Politécnico de Viseu vivem o dia-a-dia com muitas dificuldades por não terem acesso a bolsas de estudo ou ás residências universitárias. Sobrevivem graças à solidariedade de professores e colegas e continuam à espera de dias melhores.
Ricardo Bordalo*

Alunos africanos a frequentar o Instituto Politécnico de Viseu vivem “tremendas dificuldades” por não terem acesso a bolsas nem às residências de estudantes, e sobrevivem graças à solidariedade de colegas e professores e de instituições da cidade. A fome que um estudante de um País Africano de Língua Oficial Portuguesa (Palop) sentia acabou um dia por superar a resistência imposta pela vergonha, quando pediu a uma professora que lhe pagasse pão e leite num supermercado.
A situação deste aluno revelou um problema que abrange dezenas de estudantes oriundos dos Palop colocados no Instituto Politécnico de Viseu (IPV). Sem bolsas que permitam pagar a alimentação, as propinas (800 euros anuais divididos em quatro prestações) e o alojamento, Vanda Cabral, Carlos Alves e Ramaliel Neves, cabo-verdianos, descreveram as “tremendas dificuldades” que vivem para concluir os estudos. Não acusam ninguém por não terem dinheiro que lhes permita viver com o mínimo de comodidade, nem o Governo da Cidade da Praia (capital de Cabo Verde) que não lhes paga bolsas, nem o IPV por lhes negar o acesso às residências para estudantes. “A lei é assim”, lamentam, embora sublinhem que “com boa vontade” este problema poderia ser ultrapassado.

Muitos passam fome
Só que a verdade, como explica Carlos Alves, de 29 anos, estudante de Marketing na Escola Superior de Tecnologia do IPV, “é apenas uma”: muitos “passam fome”, vestem-se com a “caridade de colegas e professores” e a Caritas de Viseu tem sido “uma grande ajuda” com a distribuição periódica de roupas e alimentos. “Se ao menos pudéssemos ter acesso às residências para estudantes tudo seria mais fácil”, diz, defendendo que “se calhar falta alguma boa vontade”, porque “neste momento não há um único estudante africano” nestes alojamentos. Isto deve-se ao facto de serem cidadãos oriundos de fora do espaço comunitário e de o acesso às residências ter ainda como pressuposto os estudantes estarem enquadrados no regime de atribuições de bolsas que, no caso de Cabo Verde, por exemplo, “já não acontece”.

Lei da boa vontade
Só que, recorda Ramaliel Neves, finalista do curso de Engenharia Electrotécnica, há outros institutos politécnicos e escolas profissionais que permitem o alojamento nas suas residências, “a preços iguais ou inferiores aos pagos por estudantes europeus”. Por isso, os alunos recorreram a uma lei que “está para lá da legislação”, que é a “lei da boa vontade para com aqueles que têm mais dificuldades”. Vanda Cabral, 28 anos, a terminar o curso de Marketing, lamenta ainda que “nem sequer” seja possível trabalhar em part-time, porque a lei o impede e o “risco” de se ser descoberto é grande, colocando um travão na vontade que todos têm de amealhar “uns trocos” que lhes permitissem chegar mais folgados ao final do mês.

--------------------------

Professores e alunos dão dinheiro
Para ajudar a contornar o problema, foi aberta uma conta bancária onde a maioria dos professores e muitos colegas destes alunos depositam dinheiro que depois é distribuído em função das necessidades, “embora esteja longe de chegar para cobrir os problemas mais graves”. Outro truque a que estes alunos - maioritariamente cabo-verdianos, são-tomenses e guineenses - recorrem é a realização de refeições típicas dos seus países, como a “catchupa” das ilhas cabo-verdianas, feitas na cantina da escola.
O próximo passo vai ser a organização de um magusto e uma venda de Natal que permita “mais uma folga” neste “aperto”. O presidente do IPV, João Pedro Barros, afirma estar informado sobre as “difíceis situações” por que passam estes alunos, lamenta “profundamente”, mas garante estar de “mãos atadas” para ir ao encontro das suas necessidades. O responsável explica que, de acordo com a lei, apenas os alunos do contingente normal têm acesso às residências, e as “inspecções sucessivas não deixam margem de manobra”. “É lamentável”, aponta Barros, que lembra ainda que já deu entrada nos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia um projecto de protocolo especial, designado contingente especial, de forma a “desbloquear este situação”, mas “até hoje ainda não houve resposta”.

---------------------------

“Situações avassaladoras”
Um dos professores que mais se tem destacado no apoio aos estudantes africanos do Instituto Politécnico de Viseu, recentemente aposentada, é Maria da Graça Ramos, que garante à Lusa ter conhecimento de “situações avassaladoras” de alunos que “passam fome, não têm o que vestir no Inverno e todos os meses estão a um passo de ficar sem onde dormir”. Também esta professora aponta como solução uma maior abertura por parte do IPV, tanto no acesso às residências como na distribuição de senhas de refeição e, “como acontece noutros estabelecimentos de ensino”, na diminuição das propinas. A professora recorda que todos os anos há estudantes, alguns “excelentes”, que deixam os estudos em Viseu e vão para Lisboa em busca de “outras oportunidades” porque “não aguentam tanto sofrimento”.

TUDO MUITO CORRECTAMENTE APRESENTADO.MAS SÓ UMA PERGUNTINHA.ALGUÉM EM PORTUGAL DECIDE IR ESTUDAR PARA OUTRO PAÍS SEM CONDIÇÕES DE PODER PAGAR TUDO O NECESSÁRIO?
AQUI TEMOS MAIS UMA SITUAÇÃO EM QUE O GOVERNO TEM QUE GARANTIR "ANTES" CONDIÇÕES DE VIDA DIGNAS POR PARTE DO PAÍS DONDE VÊM OS ESTUDANTES E NÃO COMO É MAIS FÁCIL ATIRAR AS DESPESAS PARA CIMA DOS MESMOS DE SEMPRE.

VÁ LÁ SÃO SÓ 200.000 MAIS...

Lei mantém quase 200 mil na ilegalidade


CÉU NEVES
Mais de 170 mil imigrantes irão continuar a trabalhar na ilegalidade com a entrada em vigor da nova lei, criticam as associações de imigrantes. É a reacção à regulamentação da legislação a publicar esta semana e que, segundo o DN ontem avançou, apenas irá conceder autorizações de residência a título excepcional, não bastando para tal ter um contrato de trabalho. E acusam o Governo de estar a incentivar a ilegalidade.

"A lei [artigo 88.º, alínea 2] vai deixar milhares de pessoas de fora, que trabalham e contribuem para o desenvolvimento do País. O que é que vão fazer?", pergunta Manuel Correia, presidente da Federação das Organizações Caboverdeanas em Portugal. E responde: "Vão continuar a trabalhar na ilegalidade e no mercado de informal. Qual é o interesse do Governo em manter esta situação?"

Aquele dirigente fala da comunidade imigrante mais antiga, e, também, a mais numerosa: a caboverdeana. Mas não é por ser isso que têm menos ilegais. Alguns até já tiveram uma autorização de residência, mas bastou-lhes perder um emprego e não conseguir um novo contrato laboral para ficarem impedidos de renovar o documento. Manuel Correia estima que há cerca de 60 mil a 70 mil compatriotas irregulares.

As críticas repetem-se quando falamos com a comunidade brasileira. Heliana Bibas, da Casa do Brasil e membro do Conselho Consultivo para os Assuntos da Imigração, diz que, pelo menos, 40 mil brasileiros aguardam o decreto. Agora, teme o pior.

"Criticámos a proposta por ser muito vaga e discricionária e o ministro [da Administração Interna] prometeu definir a situação. Também discordámos do facto de ser o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) - pior, uma direcção-geral - a decidir se a pessoa terá ou não uma autorização e residência. Os milhares de pessoas que esperam há quase um ano pela regulamentação vão ficar eternamente à espera para se legalizarem. Esta lei só incentiva a imigração ilegal", protesta Heliana Bibas.

O terceiro grupo de estrangeiros em Portugal é oriundo da Europa de Leste. Galina Leonov, presidente da Casa da Língua e Cultura Russa, avança que existirão cerca de 50 mil destes cidadãos irregulares, a maioria ucranianos , mas também russos e moldavos. "Estamos à espera da regulamentação para a traduzir e publicar nos nossos jornais [Slovo e Maiak]. E vamos tomar medidas, porque o regime excepcional vai aumentar a subjectividade que já existe no SEF. Uma coisa é a lei e outra é a prática e isso depende de um funcionário", argumenta. Por exemplo, diz, é mais fácil regularizar uma situação no Algarve, porque os funcionários estão habituados a lidar com imigrantes e os estrangeiros estão mais apoiados.

Uma comunidade que já se vê e de que não se fala é a chinesa. As estatísticas oficiais indicam menos de dez mil, Y Ping Chow, dirigente da Liga dos Chineses de Portugal, estima que existem mais 12 mil ilegais, mas, mesmo assim, parece um número subavaliado. Y Ping Chow espera que os chineses se possam legalizar ao abrigo do incentivo ao empreendorismo (artigo 60.º), caso contrário acredita que se manterão ilegais. "Não importa pagar multas, o que queremos é a legalização", pede.

Feitas as contas naqueles quatro grupos de estrangeiros, haverá mais de 170 mil irregulares. Em 2004, a OCDE estimava que existiam 185 mil irregulares em Portugal.

Paulo Mendes, presidente da Plataforma das Associações de Imigrantes, acredita que muitos dos ilegais assim continuarão se não "existirem balizas objectivas". E critica: "Os mecanismos subjectivos só reforçam a ilegalidade e aparecimento de oportunistas, nomeadamente advogados, que se aproveitarão dos imigrantes".|

BASTAVA AUMENTAR MAIS UNS 10 A 20% NOS IMPOSTOS (QUE CERTAMENTE AINDA É POSSÍVEL ACOMODAR) E PRONTO MAIS UMA BOA ACÇÃO INTERNACIONALISTA.
PORTUGAL TEM CERCA DE 10.000.000 DOS QUAIS SE ESTIMA QUASE EM 50% DE ACTIVOS E FAMÍLIAS ANDEM EMIGRADOS(OBVIAMENTE NÃO NOS PARAÍSOS DONDE NOS VEM A RIQUEZA HUMANA)
EXISTEM JÁ 450.000 IMIGRANTES LEGALIZADOS(5% DA POPULAÇÃO).QUE PASSAM A 10% SE TIVERMOS EM CONTA OS NOSSOS EMIGRADOS E QUE COM ESTES 200.000 COM QUE PERCENTAGEM FICAMOS?ENTRE 10 A 20%... SE O PESSOAL QUISER PRESERVAR O SEU NÍVEL DE VIDA O MELHOR É ACORDAREM.MESMO OS QUE ESTÃO PARA REFORMAR-SE...
JÁ O CÉSAR DISSE DE NÓS QUE NÃO NOS GOVERNAMOS NEM NOS DEIXAMOS GOVERNAR, MAS ENTÃO COM ESTA SOPA MULTICULTURAL...

UM DOS GRANDES EDUCADORES DA CLASSE OPERÁRIA


Rui Araújo





Formação
Licence Ès Lettres - Université de Paris IV (Sorbonne) – França
Agence France Presse – estágio no serviço "Diplomático" – Paris - França
Harvard University - Nieman Foundation for Journalists – Cambridge – EUA

Envie uma mensagem ao provedor »

Experiência
Cronista RFI - Paris
Stringer UPI (United Press International) - Paris
Correspondente RTP - Paris
Correspondente ANOP – Paris
Colaborador TSF e “Expresso” - Lisboa
Repórter RTP (programa “Grande Reportagem”) - Lisboa
Co-fundador revista “Grande Reportagem”- Lisboa
Stringer CBS News - Lisboa
Correspondente RTP – Bruxelas
Chefe de Redacção do programa Cais do Oriente – RTP – Lisboa
Formador no CENJOR (Centro Protocolar de Formação de Jornalistas) - Lisboa
Chefe de Redacção do programa Enviado Especial – RTP – Lisboa
Chefe do Departamento de Informação Multimédia – RTP – Lisboa
Colaborador do jornal francês “Libération” - Lisboa
Colaborador jornal PÚBLICO
Colaborador do semanário francês “Le Point”
Membro do International Consortium of Investigative Journalists (ICIJ)
Colaborador da revista de jornalismo “Nieman Reports” - Universidade de Harvard - EUA

Prémios
Oito prémios de reportagem (Press Club, Clube Português de Imprensa, Gazeta, etc.)

Livros Publicados
“Regresso a Timor” - Edições Amigos do Livro - Lisboa 1985
“À Queima-Roupa” - Edições Terramar - Lisboa 2000
“Lisbon Killer – Uma de Cada vez” - Oficina do Livro – Lisboa – 2004
“Corruption Notebooks” – (co-autor) International Consortium of Investigative Journalists – EUA - 2005
“A Amante Fatal” – Oficina do Livro – Lisboa - 2005
"Grande Reportagem" (co-autor) – Oficina do Livro – Lisboa - 2006

ESTE PROVEDOR DO PÚBLICO SABE CERTAMENTE COMO A VIDA É DIFÍCIL.E QUE EM PORTUGAL NÃO SE PODE VIVER DE LITERATURA, MESMO QUE SEJA BOA.PORTANTO DEVE SERVIR-SE ALGUÉM QUE COMPARTICIPE NAS VIRTUALHAS DIÁRIAS.ATÉ SE PODE DAR AO LUXO DE ESCREVER QUE NÃO GOSTA DO SANTANA LOPES, DO QUE SE CALHAR AINDA SE VAI ARREPENDER E FAZER UMA LONGA AUTOCRÍTICA OPORTUNA.
PARA MIM O FACTO DE TER SIDO COLABORADOR DO LIBÉRATION JÁ DIZ TUDO.AQUELES FULANOS NÃO IAM EM DESVIOS IDEOLÓGICOS...EMBORA DISFARÇADOS COM A UNIVERSIDADE DE "HARWARD", PORTANTO É BOM SABER QUE NÃO ESTAMOS DO MESMO LADO DA BARRICADA.
PARA QUEM SE JULGA JUIZ E MESTRE EM PORTUGUÊS ERA DE BOM TOM QUE SOUBESSE INTERPRETAR MELHOR O QUE OUTROS ESCREVEM, MAS REBATER PARA QUÊ?
O QUE ME INTERESSA É PRECISAMENTE RETIRAR O VÉU QUE EMINÊNCIAS PARDAS COMO ESTA INCULCARAM NAS CABEÇINHAS DOS PORTUGUESES AO LONGO DOS ANOS DE DOUTRINAÇÃO DUMA VERDADE DE ESQUERDA, COM A QUAL NÃO ME REVEJO E QUE CONSIDERO DESASTROSA PARA PORTUGAL E PARA OS PORTUGUESES INDÍGENAS, CLARO.

Sunday, October 28, 2007

JMF2

O Lusitânea é revelador do mal-estar profundo sentido por parte do tecido social português: espelha os temores dos que se sentem desprotegidos, marginalizados, excluídos, ou até, por vezes, defraudados, os cidadãos mais permeáveis às ideologias da frustração.

Ó JMF MAL-ESTAR PROFUNDO SIM SENHOR.COM A PORCARIA DE GOVERNOS QUE TEMOS TIDO, COM A QUALIDADE DE DEPUTADOS QUE TEMOS E COMO ELES SE PORTAM COMO CORDEIRINHOS OBEDECENDO A 4 FULANOS QUE QUASE LÁ CHEGAM POR ESCALA.
NESTAS COISAS OS CHEFES SÃO SEMPRE OS RESPONSÁVEIS.DE CIMA É QUE TEM QUE VIR O EXEMPLO , A HONESTIDADE , O AMOR AO PAÍS.MAS QUEM É QUE AUTORIZOU MEIA DÚZIA DE IMBECIS, SÓ PORQUE FORAM ELEITOS A FAZER AS ENGENHARIAS SOCIAIS QUE ESTAMOS A ASSISTIR?QUE TAL TIRAREM DÚVIDAS COM UM REFERENDOZINHO?ISSO SERÁ SER DE EXTREMA-DIREITA?
DO RESTO DIGO-LHE QUE NÃO.NÃO SOU UM DESPROTEGIDO, NEM MARGINALIZADO( SE NÃO CONTAR COM O FACTO DE TER SIDO ULTRAPASSADO POR ALGUNS MUITO MAIS "AMIGOS").FAÇO-O , POR VEZES EXAGERANDO PARA QUEBRAR A CORTINA DE COBARDIA QUE SE INSTALOU E QUE É APROVEITADA POR QUALQUER GATO SAPATO PARA AFUNDAR A NOSSA NAÇÃO EM TODOS OS ASPECTOS.CAGUEI PARA AS AUTO-ESTRADAS SE ELAS FAVORECEM A VINDA DE ASSALTANTES ESTRANGEIROS, NOS AVIÕES DA TAP SE TRAZEM CORREIOS DE DROGA DAS MAIS DESVAIRADAS PARAGENS, NOS PALOP´S SE SÓ SE FAZEM NEGÓCIOS RUINOSOS PARA OS PORTUGUESES.
SEM PAPAS NA LÍNGUA E PARA DAR O EXEMPLO.QUE CADA VEZ PEGA MAIS...
PS
VOU METER EXPLICADOR PARA A PARTE DA IDEOLOGIA DA FRUSTRAÇÃO...

SE TIVESSE LIDO , O QUE OBVIAMENTE NÃO FEZ, NEM TINHA QUE FAZER, TODO O BLOGUE NALGUMA PARTE ENCONTRARIA REFERÊNCIAS A QUE A CONTINUA DEGRADAÇÃO DO REGIME AINDA O VAI LEVAR A FAZER COMO O ANTERIOR.TEMOS AQUI NA QUEIXA DO N. E NOS COMENTÁRIOS INDÍCIOS SEGUROS DISSO.QUEM NÃO É POR NÓS É CONTRA NÓS.SÓ QUE A MALTA , NOS QUAIS EU NÃO DEIXAREMOS SEM LUTA, NEM QUE SEJA A TIRO.PORTANTO VÊ COMO SOMOS DEFENSORES DA DEMOCRACIA E DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E CONTRA A PROPAGANDA DE ESQUERDA DOMINANTE.
MAIS UMA VEZ OBRIGADO PELA PUBLICIDADE.

JMF1

O Lusitânea confunde ideias e géneros. É, decididamente, um blogue anti-social. Os comentários apresentados não deixam margem para dúvidas:

“Eu acho sinceramente que Portugal precisa urgentemente duma nova PIDE face à desagregação nacional e ao abandalhamento das instituições, o que a não ser feito vai mais tarde ser muito mais doloroso...”

“A malta do antigamente só está à espera do momento fatal do total desmoronamento desta bandalheira democrática... gays, lésbicas, aborto, anticlericalismo militante, desemprego, imigração descontrolada, nacionalização de qualquer bicho careta que aqui apareça.”

Ó JMF MAIS CONFUSÃO DE IDEIAS? E DE GÉNEROS?BLOGUE ANTI-SOCIAL?
DEFENDER UMA POLICIA INTERNACIONAL DE DEFESA DO ESTADO É SER ANTI-SOCIAL?PARA QUEM? FARC? AL-QAEDA?ETA?TRAFICANTES DE TONELADAS DE DROGA?DE ARMAS?DE FACTO PARA QUEM O ESTADO-NAÇÃO NÃO DIZ NADA, PARA QUEM AS FRONTEIRAS É COISA DO PASSADO DE QUE SÓ FALTA CONDENAR O FUNDADOR... É DIFÍCIL FAZER ENTENDER PRINCÍPIOS PATRIÓTICOS COISA EM VIAS DE EXTINÇÃO MERCÊ DAS DESVAIRADAS ORIGENS DOS NOVOS E ATÉ DE ALGUNS ANTIGOS CIDADÃOS... DEVEMOS PORTANTO CONTINUAR A SER SEGUNDO O JMF UM PAÍS DE INGÉNUOS...

JMF

O post fora retirado do blogue http://cobracascavel007.blogspot.com, e não seria necessário ler muitos outros textos desse blogue para se perceber que o seu autor, apesar da muita confusão que lhe deve ir na cabeça, ao revelar, no seu perfil, que os seus livros preferidos são os de Sun Tzu, Maquiavel, Clausewitz e António Sérgio (uf!), é seguramente um personagem de extrema-direita, ‘nacionalista’ como se apresenta, racista e anti-semita, como se deduz do que escreve.


JMF A MIM A CONFUSÃO NA CABEÇA, A HAVER, O QUE NEGO, SÓ DEU DEPOIS DUMA VIDA ACTIVA, ENQUANTO A SI COMEÇOU LOGO NA JUVENTUDE.LIMITO-ME A TENTAR DESTRUIR O QUE V.EXA E COMPINCHAS FIZERAM DEPOIS DUMA GRANDE BORLA (QUE FOI O DITOSO 25, AGORA FRUTO DE TODO O MUNDO)E COM OS RESULTADOS Á VISTA DE TODOS.
RECTIFICO-LHE ESSA DO ANTÓNIO SÉRGIO(UF).JÁ ESCREVI QUE PARA SE COMBATER UMA IDEIA, MESMO QUE DE MERDA, COMO NO CASO, TEM QUE SE A CONHECER BEM.O PENSAMENTO DO DITO É A BASE FILOSÓFICA QUE ESTEIA ESTE REGIME E AS SUAS MAIS NEGRAS REALIZAÇÕES.
O RESTO NEM COMENTO POR SER DESMENTIDO NO PRÓPRIO BLOGUE.
MAS JMF SE O SEU PATRÃO QUER ATINGIR OBJECTIVOS COM O SEU JORNAL PORQUE É QUE EU NÃO POSSO TENTAR ATINGIR OS MEUS COM OS MEIOS AO MEU ALCANCE?O MEU BLOGUE?

N. UM ESQUERDISTA DE SANTARÉM, "ANÓNIMO" COMO EU

Domingo, Outubro 28, 2007
O OVO DA SERPENTE
A secção Blogues em Papel, do P2, intitulada “Vandalização de cemitério judaico” (9/10/2007) motivou uma reclamação.

“Venho apresentar o meu mais veemente protesto pelo facto de o PÚBLICO divulgar blogues racistas de extrema-direita que procuram confundir criminosos com pretos. O PÚBLICO reproduz o texto do blogue Lusitânea (http://cobracascavel007.blogspot.com): ‘Mais valor do que um morto português’.

É um artigo pouco dignificante que ultrapassa, decididamente, os limites do aceitável, mas... Agora, ao consultar o referido blogue, deparo-me com um artigo de teor racista, onde se lê explicitamente: ‘Enquanto que o estado, com os meus impostos subsidia uma longa lista de organizações que visam acolher, defender e integrar os descamisados do mundo, quase com ameaças a quem disso discordar, entre os quais vêm como a experiência demonstra, muitos criminosos e assassinos.’

Só posso concluir uma de duas coisas: ou o PÚBLICO alberga nos seus quadros indivíduos que incitam ao racismo, ou tem consigo incompetentes e desleixados. Como não acredito nesta segunda hipótese, sugiro que vejam bem quem têm a trabalhar convosco.

Deixo um pedido: por favor, leia o artigo intitulado ‘Portugal a cloaca do mundo’, que tenta dar a entender (implicitamente) que não deveríamos ter pretos entre nós, como se entre os brancos não houvesse criminosos. Verá que não há exagero da minha parte”, escreve N., um leitor de Santarém que solicitou o anonimato.

O Lusitânea contém essencialmente textos (repletos de erros de português e de gralhas) sobre política, criminalidade, propaganda do Partido Nacional Renovador (PNR) e fotografias de mulheres nuas.

Eis os objectivos do referido blogue: “Bota-abaixo para tudo o que seja escumalha e abandalhador da NAÇÃO. Sem interesses particulares a defender. Apesar de tudo obscuro, não invejoso, defensor das hierarquias meritórias, sem loja, partido e até religião embora estatisticamente católico. Implacável para inimigos e cumpridor de promessas. De certa maneira adepto do olho por olho...”

O perfil do autor anónimo do Lusitânea é esclarecedor: “Adepto do portuguesismo baseado ÚNICAMENTE em laços sanguíneos. Portanto visceralmente contra o multiculturalismo baco originador do maior dos males da nossa história futura.”

Solicitei, portanto, um esclarecimento a José Manuel Fernandes.

“Vale a pela, antes do mais, recordar a filosofia da secção Blogues em Papel. Ela não se destina a ‘divulgar blogues’, antes a seleccionar de entre os milhares de blogues que existem passagens reveladoras de todo o tipo de formas de pensar e de intervir nesse espaço de todos que é a blogosfera. Para o melhor e para o pior.

Por isso, todos os dias se escolhe um tema de actualidade e procura-se, nos blogues, o que foi escrito sobre ele.

No dia em questão o tema escolhido foi o da cerimónia que decorreu no cemitério israelita de Lisboa, cerimónia de repúdio pela sua profanação por grupos neonazis. O PÚBLICO deu a tal cerimónia grande relevo (que passou por lhe dedicar a foto de primeira página) e eu próprio, que estava encarregue do fecho daquela edição, desloquei-me ao local e, depois, escrevi um editorial sobre cujo sentido julgo ser difícil ter dúvidas.

Entre os diferentes extractos de posts editados no dia 9 de Outubro, encontrava-se o seguinte: ‘Tanto governante e político a desagravar uma indignidade criminosa que, contudo, temos que comparar com aqueles mortos excombatentes abandonados nos sertões africanos onde tudo é possível e onde ninguém se queixa. Portanto os nossos mortos são uma merda comparados com mortos judeus. Somos inferiores e quem o diz são os representantes e governantes eleitos pelos portugueses. Ao desvalorizarem, pelo abandono, os nossos mortos e se encarneiram neste tipo de desagravos só podemos concluir que deviam andar a governar noutras paragens...’

O post fora retirado do blogue http://cobracascavel007.blogspot.com, e não seria necessário ler muitos outros textos desse blogue para se perceber que o seu autor, apesar da muita confusão que lhe deve ir na cabeça, ao revelar, no seu perfil, que os seus livros preferidos são os de Sun Tzu, Maquiavel, Clausewitz e António Sérgio (uf!), é seguramente um personagem de extrema-direita, ‘nacionalista’ como se apresenta, racista e anti-semita, como se deduz do que escreve.

Contudo, pessoas que pensam assim existem. Tanto existem que o cemitério judaico foi profanado. Ora, existindo, é necessário que se saiba isso mesmo: que existem, não são invenções. E que utilizam espaços como a blogosfera, para espalhar as suas ideias. Pessoalmente, acho-as detestáveis, mas isso nunca justificaria omiti-las. Como director do jornal, entendo que existe a obrigação de, ao revelar que existem, permitir que os leitores ajuízem. Isso é informar, não é propagandear. O jornal dá conta do que se escreveu, naquele dia, naquele blogue: informa. O mesmo jornal reflecte sobre o fenómeno em editorial: ajuda o leitor a pensar.

É assim que entendo o jornalismo e a liberdade de expressão: não se omite o que existe, mesmo que não apreciemos o que vemos, ouvimos ou lemos; não se omite o que se pensa, mesmo que não se pretenda endoutrinar ninguém, antes suscitar o debate, a reflexão e também a atenção relativamente a fenómenos extremistas. Mais: se fosse explorar até aos limites o que se escreve em cada um dos blogues citados naquele dia, encontraria facilmente muitas outras barbaridades, algumas de sinal oposto (dei-me a esse trabalho, para responder ao provedor). Mas, no PÚBLICO, se não publica uns e omite outros em função daquilo que pensamos: permite-se ao leitor ajuizar. Foi o que fez este leitor. Bem, a meu ver. Mais: e ainda bem que tomou conhecimento da existência daquele blogue, sobretudo se entende que as ideias nele defendidas são perigosas. Tem uma oportunidade de as combater, não impedindo-as de se exprimir, mas explicando como são terrivelmente erradas.

É assim que actuam os que acreditam na democracia e na liberdade: lutam pelas suas ideias em terreno aberto, não tentam amordaçar as ideias diferentes. Até porque isso é perigoso, como o passado sobejamente prova. É melhor saber onde está o ovo da serpente do que fingir que ele não existe...”, respondeu o director do PÚBLICO.

O Lusitânea confunde ideias e géneros. É, decididamente, um blogue anti-social. Os comentários apresentados não deixam margem para dúvidas:

“Eu acho sinceramente que Portugal precisa urgentemente duma nova PIDE face à desagregação nacional e ao abandalhamento das instituições, o que a não ser feito vai mais tarde ser muito mais doloroso...”

“A malta do antigamente só está à espera do momento fatal do total desmoronamento desta bandalheira democrática... gays, lésbicas, aborto, anticlericalismo militante, desemprego, imigração descontrolada, nacionalização de qualquer bicho careta que aqui apareça.”

É importante situar a divulgação do blogue Lusitânea no seu contexto: trata-se de uma secção específica (cuja existência é, talvez, questionável) do PÚBLICO onde são publicadas, prioritariamente, ideias contraditórias e, por vezes, antagónicas.

O Lusitânea é revelador do mal-estar profundo sentido por parte do tecido social português: espelha os temores dos que se sentem desprotegidos, marginalizados, excluídos, ou até, por vezes, defraudados, os cidadãos mais permeáveis às ideologias da frustração.
É possível que o leitor possa ter razão quanto à forma, mas quanto ao fundo um “outro valor mais elevado se levanta”: o da liberdade de expressão, um dos pilares fundamentais das sociedades democráticas. E esse valor prevalece. Mesmo quando dá voz aos adversários da democracia, está a respeitar a essência dessa mesma democracia.
Assim sendo, os argumentos de José Manuel Fernandes são aqueles com os quais o provedor se identifica.
11:15 | Permalink | 1 comment

JÁ FUI PROMOVIDO POR UM TAL N. TAMBÉM ANÓNIMO, A QUASE ANALFABETO, RACISTA, XENÓFOBO, ANTI-SEMITA,A MEMBRO DO PNR(AINDA VOU DENTRO).ESQUECEU-SE DO ISLAMOFOBISMO.VÁ LÁ QUE NÃO LEVEI O CARIMBO DE GAY(DEVE TER SIDO PELAS FOTOS DAS MULHERES NUAS...)
OLHA FILHO DUAS BOFETADAS DADAS A TEMPO E AINDA CANTAVAS COMIGO O HINO NACIONAL EM VOZ BEM ALTA, EM VEZ DA INTERNACIONAL.
SÓ É PENA NÃO DISCORDARES NO PRÓPRIO BLOGUE QUE ESTÁ ABERTO A COMENTÁRIOS...
MAS TENHO QUE AGRADECER A PUBLICIDADE.O BLOGUE NÃO SE DESTINA CERTAMENTE A TIPOS INSIGNIFICANTES COMO TU, QUE NADA RISCAM NO MEIO DO REBANHO.

SERÁ UMA POUCA VERGONHA SE ESTE DITADOR E ASSASSINO VIER A PORTUGAL

Zimbabué
Robert Mugabe acusa União Europeia de querer dividir africanos
O presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, acusou hoje a União Europeia de pretender «dividir» os africanos, frisando que não são os europeus que decidem quem participa na Cimeira UE/África, onde estará presente se for convidado

DIVIDIR OS AFRICANOS?PORRA NÓS QUEREMOS É QUE ELES FIQUEM LONGE...DA EUROPA!EU SOU DOS QUE AGORA CONCORDA QUE A ÁFRICA DEVE SER PARA OS AFRICANOS E CLARO E EM CONSEQUÊNCIA A EUROPA PARA OS EUROPEUS.IMAGINEM QUEM SAI A GANHAR NESTA CONTABILIDADE...
É POR CAUSA DE FILHOS DA PUTA COMO ESTE QUE AQUILO ANDA COMO ANDA E AS CULPAS AINDA POR CIMA SÃO DOS OUTROS

O GOVERNO TUDO FARÁ PARA TIRAR O TAPETE AO RUI RIO

Droga: personalidades apelam ao Governo para retomar programa Porto Feliz
27.10.2007 - 17h28 Lusa


Quinze personalidades do Porto apelaram ao primeiro-ministro, José Sócrates, e ao ministro da Saúde, Correia de Campos, para que retomem o programa de combate à droga Porto Feliz.

A carta enviada aos dois governantes, a que a Lusa teve hoje acesso, é assinada por Albino Aroso, Amândio de Azevedo, Américo Amorim, Couto dos Santos, Arnaldo de Pinho, Artur Santos Silva, Belmiro de Azevedo, Daniel Serrão, Eurico Figueiredo, Joaquim Azevedo, Ludgero Marques, Valente de Oliveira, Miguel Veiga, Paulo Mendo e Rui Moreira.

APROVEITAM TUDO E COMO NÃO DEVEM TER MATÉRIA PARA PROVIDENCIAIS ACÇÕES JUDICIAIS...
NÃO VÃO TER ESTAS PERSONALIDADES RESPOSTA POSITIVA AO SEU PEDIDO.NÃO DEVE CONSTAR DA LISTA DOS "AMIGOS" PORTANTO NADA.

O INTERNACIONALISMO AFINAL NÃO COMPENSA

Foi assinado hoje(25 Out2007) em Estrasburgo um novo acordo de parceria no domínio das pescas entre a União Europeia e Moçambique.

O documento prevê a atribuição de 89 novas licenças de pesca de atum para embarcações europeias, das quais apenas sete foram atribuídas a Portugal. Esta escassez de autorizações cedidas a Lisboa já levou a algumas queixas por parte de alguns eurodeputados lusos.

Acordo pouco favorável para Portugal

OS IRMÃOS FRATERNOS DE MOÇAMBIQUE ATÉ AOS BOERES SUL AFRICANOS OFERECERAM AS QUINTAS CONFISCADAS AOS PORTUGUESES...
MAS DEVEM ESTAR Á ESPERA DO PERDÃO DA DÍVIDA DA BARRAGEM... VENDIDA PELO SOCIALISMO DE ROSTO HUMANO INTERNO AO DESBARATO E COM CONTRAPARTIDAS PARA QUEM?

ONDE ESTÃO OS BENEFICIOS DA IMIGRAÇÃO?

The recent arrivals from eastern Europe have changed that. They earn less, on average, than the native population. Their numbers, we know, have been significant. Their effect, therefore, may genuinely have been benign – allowing most native workers to still enjoy reasonable pay and salary increases while reducing the rate of average earnings growth sufficiently to reassure the Bank.

We do not know, of course, how long this effect might last and it will not convince the doubters, of which there are many. Bob Rowthorn, emeritus professor of economics at Cambridge, argues that the economic benefits of immigration, to the extent that they exist, are “minor” and “transient”.

In the meantime, he suggests, “the interests of more vulnerable sections of the domestic population may well be damaged, and any economic benefits are unlikely to bear comparison with its substantial impact on population growth”.

It would be good to be able to refute this with proof that the economic benefits of migration are large and overwhelming. So far, however, that proof does not exist.



ISTO FOI RETIRADO DO THE TIMES...

50% EM BAIRRO SOCIAL EM LISBOA?

Empresa Municipal de Lisboa
Costa escolhe nova equipa para Gebalis

António Costa propõe novos administradores na reunião camarária
O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, apresenta na próxima quarta-feira a nova equipa de administradores da Gebalis. O economista Luís Marques dos Santos, ex-vereador na Câmara de Torres Vedras, foi o nome escolhido para suceder a Francisco Ribeiro na presidência da empresa municipal que gere os bairros da capital.

ESPERO QUE COM UM NOVO ADMINISTRADOR E COM A PAIXÃO DOS COMPUTADORES QUE ANIMAM O SEU PARTIDO SEJA FINALMENTE EFECTUADA UMA "LIMPEZA" AOS FALSOS CARENCIADOS RECORRENDO ÁS NOVAS TECNOLOGIAS.BASTA PROCURAREM COM OS NÚMEROS FISCAIS DE TODO O AGREGADO FAMILIAR DO ASSISTIDO.
ADICIONALMENTE SERIA BOM QUE OS MONTES DE ASSISTENTES SOCIAIS E OU ANIMADORES CULTURAIS CAMARÁRIOS CONFERISSEM QUEM É QUE DE FACTO VIVE E QUANTOS NOS DITOS BAIRROS.
OS QUE SÃO CONSIDERADOS AS "VACAS LEITEIRAS" DO SISTEMA EXIGEM E AGRADECEM.
É QUE TAMBÉM É CORRUPÇÃO DISTRIBUIR FAVORES PARA SE MANTEREM NO POLEIRO Á CUSTA DUNS , EM MENOR NÚMERO.

Saturday, October 27, 2007

O PSD ANDOU A DORMIR.OU PARTE A LOIÇA OU DESAPARECE

O Estado serve já, para quem tem em carteira os eventuais podres dos adversários, para no momento oportuno virem á superfície "acalmando os ímpetos das hostes adversas"
É que o PSD sempre descuidou muitas das "estufas/"viveiros"" de onde saíram constantes fornadas de socialistas devidamente formados com os dinheiros do erário público.Andam agora por todo o Estado desde universidades, escolas superiores , justiça, etc, etc.
O PSD que sempre se notabilizou pelas suas amizades preferenciais por ex-pedreiros (não dos livres, mas das obras) agora empresários de rotundas e demais betão está feito.Tem os seus membros(não renovados) com a ficha biográfica bem preenchida de tal maneira que quando um abre a boca sai logo uma investigaçãozinha da cartola...
Estou com uma certa curiosidade acerca do que vai sair na rifa ao Menezes...
Eu que de fora vou vendo só me chateia o PSD não retaliar... engole em seco como se nas esquerdas que contam tudo tivesse sempre sido feito com a maior das lisuras...
Meus meninos quero sangue!Isto sem acção fica deslavado!Vingança!Lavem a "honra! porra que é uma cambada de medricas!
Olhem é por isso que não gosto dos filmes do velhote do porto que deve estar enterrado e ainda leva com um subsídio.Tudo muito parado...

COM TÃO GOSTOSA E ABERTA BOQUINHA SÓ PENSAMENTOS PECAMINOSOS

A FRANÇA NÃO FAZIA PARTE DO AL-ANDALUZ...

'islamiste algérien Rachid Ramda, 38 ans, a été condamné, vendredi 26 octobre par la cour d'assises spéciale de Paris, à la réclusion criminelle à perpétuité pour complicité dans trois des attentats de 1995 dans la capitale. Cette condamnation a été assortie d'une peine de sûreté de 22 ans, la peine maximum, requise mercredi par l'avocat général.



Il a été reconnu coupable de complicité d'assassinat et de tentatives d'assassinats pour l'attentat, le 25 juillet 1995, de la station Saint-Michel, qui avait fait huit morts, 150 blessés, et pour ceux des stations Maison-Blanche et Musée d'Orsay qui avaient fait des dizaines de blessés en octobre de la même année.

A (IN)SEGURANÇA NO PORTUGAL DEMOCRÁTICO 2

Portugal



2007-10-27 - 00:00:00

Vila do Bispo : uma tonelada de haxixe apreendida
Lancha afunda-se com fardos de droga

Dezenas de fardos de haxixe ficaram espalhados no fundo do mar e nas pedras da costa algarvia
Os traficantes queriam aproveitar a luz da lua para efectuar, na madrugada de ontem, um descarregamento de haxixe numa isolada enseada, situada a uns 500 metros da praia da Ingrina (Vila do Bispo). Mas terão sido atraiçoados pelas rochas submersas. A lancha, com dois motores, sofreu um rombo e começou a meter água, até se afundar.


UM AZAR DOS TRAFICANTES INVASORES DUM PAÍS PELOS VISTOS NÃO MUITO INDEPENDENTE POIS QUE OUTROS AQUI FAZEM O QUE MUITO BEM LHES APETECE E SEM CHATICES.VAMOS LÁ VER QUANTA DROGA RECUPERAM(A LANCHA PODERIA TER TRANSPORTADO O TRIPLO DO APANHADO) MAS TENHO POR MIM QUE NA DITA ENSEADA HAVIA MUITA GENTINHA QUE JÁ ALIVIOU A CARGA QUE VAO "ENRIQUECER" A JUVENTUDE DESTE LABORIOSO PAÍS.QUE BEM PODIA SER UMA CÉLULA A RECONQUISTAR A NOSSA PARTE DO AL-ANDALUZ QUE O RESULTADO TERIA SIDO O MESMO.
O ESTADO QUE CONSOME METADE DA RIQUEZA NACIONAL DEVE TER FALTA DE QUALQUER COISA AINDA PARA QUE A SEGURANÇA NACIONAL , DE PESSOAS E BENS POSSA SER DEVIDAMENTE ACAUTELADA... NÃO SERÁ FALTA DE ELEITOS? COM AMOR AO SERVIÇO PÚBLICO? QUE TUDO FAZEM PARA SERVIR OS SEUS CONCIDADÃOS? É QUE O ASSUNTO RESOLVE-SE DUMA PENADA DE CADA UM FAZEM-SE DOIS...

A (IN)SEGURANÇA NO PORTUGAL DEMOCRÁTICO

Um grupo de assaltantes armados espalhou ontem de madrugada a destruição numa ourivesaria de Vila das Aves, concelho de Santo Tirso, tendo roubado uma quantidade ainda indeterminada de artigos de ouro, prata e relógios.

O assalto ocorreu às 04.10 e, de acordo com o proprietário da Relojoaria Machado, "os indivíduos utilizaram ferramenta apropriada, pois até uma parede deitaram abaixo". O estabelecimento comercial ficou bastante danificado. Montras e portas com grade, nada escapou e dos expositores os assaltantes levaram tudo o que puderam. "Ainda não apurei a quantidade de material furtado porque, na verdade, ainda não estou em mim. Mas é um grande prejuízo, disso não tenho dúvidas", afirmou ao DN José Machado.

No local esteve a GNR mas pouco conseguiu apurar sobre o que terá acontecido durante a madrugada. Os proprietários estavam a dormir e os vizinhos pouco ou nada sabem apesar de o barulho causado pelos assaltantes ter alertado os moradores da Rua Silva Araújo, onde se encontra o estabelecimento comercial.

"Houve pessoas que acordaram mas ninguém quer falar porque têm medo de represálias", acrescenta o proprietário que relembra um outro assalto à relojoaria precisamente há sete anos. Dessa vez o roubo aconteceu em pleno dia, também perpetrado por um grupo armado. Um automobilista ao aperceber-se do assalto parou à porta da joalharia e foi alvejado.

Desta vez não há vítimas a registar mas os danos materiais são aparentemente elevados. "O que mais me entristece nisto tudo é que não há ninguém que nos ajude. Há assaltos a ourivesarias todos os dias e depois nunca se sabe quais são os resultados do trabalho feito pela polícia", diz o comerciante. Por isso, quanto às peças roubadas não há qualquer esperança na sua recuperação. "É o que se tem visto noutros casos. Acaba por não aparecer nada", refere.

NÃO HÁ NINGUÉM QUE O AJUDE NEM VAI HAVER.UNS ROUBAM COM CANETA OUTROS COM CAÇADEIRA E AS LEIS PROTEGEM AMBOS IRMANADOS NUM ESTRANHO ESPÍRITO DE SOLIDARIEDADE...QUE INCLUI OBVIAMENTE OS PEDÓFILOS ESSES SERES AINDA MAL COMPREENDIDOS NO ACTUAL ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO DESTA NOSSA SOCIEDADE PRECONCEITUOSA...
MAS AINDA VAI SER PIOR DESCANSE.VAI TER FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, MILITARES E MAGISTRADOS DE ACORDO COM A SUA PREFERÊNCIA PARTIDÁRIA.O ESTADO ANDA EM LUTA PERMANENTE CONTRA O ESTADO.UM FAZ COZIDO VEM O OUTRO E QUER FAZER ASSADO.OS POLÍCIAS SERVEM PARA GUARDAR E PROTEGER OS ÚNICOS IMPRINCINDÍVEIS NESTE REBANHO DE CORDEIRINHOS: OS ELEITOS COM OS QUAIS ISSO DE PROPRIEDADE PRIVADA E SEGURANÇA É MATÉRIA RASCA E DE SOMENOS IMPORTÂNCIA.O QUE INTERESSA SÃO OS DIREITOS HUMANOS NO DARFUR , NA RÚSSIA E NA COCHINCHINA.POR CÁ PARA NÃO OS BELISCAR OS ALTOS DIRIGENTES SEMPRE CLAMARAM PARA AS FORÇAS POLICIAIS, TOLHIDAS NUMA INOPERACIONALIDADE QUE JUSTIFICA A CLANDESTINIDADE DUM DOS SEUS CHEFES: O MELHOR É DEIXÁ-LOS IR ( E SE NÃO DEIXAREM VÃO PARA O TRIBUNAL ONDE SÃO DEVIDAMENTE PUNIDOS).O SEU OURO? MINUDÊNCIAS MEU AMIGO , MINUDÊNCIAS...

Friday, October 26, 2007

COMO VÃO OS PEDÓFILOS DO BURGO?

Noto um certo nervosismo por aí acerca da "indisciplina" dos procuradores que nunca mais são metidos nas baias...
O que me admira é a quantidade de gente mobilizada a lutar por uma "boa justiça" que permita resolver o assunto longe dos olhares e das decisões da populaça...
Pelos vistos a Catalina Pestana devia ter razão.Isto se calhar ia abaixo se alguém metesse a boca no trombone.De repente, se calhar, pessoas que só vivem para nos servir a nós "populaça" viam a sua viciosa actividade de comer meninos "pobres", á responsabilidade do Estado, na praça pública e toda uma vida de teatro a acabar com um fim infeliz, pelas ruas da amargura.
Eu continuo a perguntar-me que espécie de "cimento" unirá tanta gente para que não deixem cair alguns dos seus, modificam leis,colocam pessoas em lugares chave, correm PGR,fazem campanhas obscuras, reconhecem vítimas mas não abusadores.
O povo Português é mesmo burro não é?

ECONOMIA DE CASINO

No meio da novela BPI-BCP quem é que vai "lerpar"?
É só criar riqueza, para o que contam com montes de africanos laboriosos nas 24 de Julho deste imenso casino e casa de putas

Thursday, October 25, 2007

COPIEM E DEPRESSA

Francia hace ley la prueba de ADN a los inmigrantes

EM PORTUGAL TEMOS UM COMISSÁRIO DAS MINORIAS QUE TEM O DESPLANTE DE DIZER QUE TEMOS QUE GANHAR MENOS PARA QUE OUTROS GANHEM MAIS.
NESSA SENDA FILOSÓFICA TRANSFORMARAM PORTUGAL NUMA ESPÉCIE DE SANTA CASA DA MISERICÓRDIA ONDE SE PRATICA O BEM SEM OLHAR A QUEM.INTERNACIONALISMO JESUÍTA PURO.
MATRICULAM-SE ALUNOS SEM PAPEIS DE QUALQUER PARTE DO MUNDO , ENSINAM-SE E DEPOIS LÁ VÃO ELAS CONQUISTAR OUTRAS PARAGENS MAIS LUCRATIVAS.OS JESUÍTAS ATÉ CONSEGUEM ALGUNS CASOS EM QUE TRANSPORTAM OS "DISCRIMINADOS" OU "DESCAMISADOS" DA NASCENÇA ATÉ AO CURSO SUPERIOR E POSTERIOR ENTRADA NOS QUADROS DO ESTADO.O QUE NÃO FAZEM AOS NACIONAIS E AOS ABANDONADOS NA PROVÍNCIA QUE BEM PODEM MORRER QUE NINGUÉM DÁ POR ISSO.LONGE DA VISTA , LONGE DO CORAÇÃO.
O NÚMERO DE IMIGRANTES LEGAIS É PRATICAMENTE IGUAL AO NÚMERO DE DESEMPREGADOS.OS NOSSOS IMIGRANTES , EM ESPECIAL OS AFRICANOS, NA SUA ESMAGADORA MAIORIA SÃO POBRES , MAIS POBRES QUE OS POBRES PORTUGUESES QUE VÊM ASSIM UMA SUBIDA NA ESCALA SOCIAL MAS PERDENDO OS POUCOS BENEFÍCIOS QUE PODERIAM TER COMO AS ASSISTÊNCIAS DE CRECHES E OUTRAS PRESTAÇÕES SOCIAIS DEPENDENTES DO RENDIMENTO.AS 2AS E 3AS GERAÇÕES DEPOIS PAGAM-NOS COMO TEMOS VISTO EM TERMOS DE INSEGURANÇA PÚBLICA.A ESTE RITMO NUNCA VAMOS ACABAR COM A POBREZA SE AINDA POR CIMA QUEM TRABALHA SÃO AS MULHERES NA CLANDESTINIDADE EM FAMÍLIAS BEM NADA INTERESSADAS NA LEGALIZAÇÃO QUE LHES SAIRIA MAIS CARA NA SEGURANÇA SOCIAL.A ISTO NINGUÉM ESTÁ INTERESSADO EM ACABAR...
POR OUTRO LADO A FERTILIDADE É 4 VEZES MAIOR DO QUE A NACIONAL PELO QUE A POBREZA VAI REPRODUZIR-SE COM GRANDE VELOCIDADE.MAS FINALMENTE A TENTAÇÃO DE IMPORTAR CRIANÇAS DA FAMÍLIA OU OUTRAS PARA OBTEREM MAIS SUBSÍDIOS ESTATAIS É COISA QUE OS FRANCESES BEM CONHECEM E DAÍ A LEI QUE AGORA IMPLEMENTARAM.COMO ELES BEM SABEM DE ÁFRICA NENHUM DOCUMENTO DEVE TER CONFIANÇA.ELES SÃO PASSADOS A PEDIDO E SEM NENHUMA GARANTIA DE AUTENTICIDADE MATERIAL.
O PESSOAL GOVERNANTE E OUTRO QUE FAZ OPINIÃO E AJUDA A ENTERRAR O NOSSO PAÍS TÊM QUE SE CONVENCER DE QUE UMA COISA É A NECESSIDADE DE MÃO DE OBRA E OUTRA COISA É A NACIONALIDADE.ÁFRICA CORREU OS PORTUGUESES A MANDO DAS POTÊNCIAS ESTRANGEIRAS.NÓS OS PORTUGUESES DEVEMOS CORRER QUEM SÓ NOS CAUSA PROBLEMAS E VIVE DOS NOSSOS IMPOSTOS.AMOR COM AMOR DEVE SER PAGO.
AOS QUE JULGAM QUE DIZER BASTA AO ABANDALHAMENTO DA NOSSA NACIONALIDADE INCORPORANDO QUEM "NOS ESCOLHA" É MAU, DEVEM SER IMPUTADOS OS IMPOSTOS DOS QUE NÃO QUEREM ISSO.OS PENSIONISTAS, OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS ESTÃO A SER "VERGASTADOS" COM DIMINUIÇÕES ACELERADAS DO SEU PODER DE COMPRA PORQUÊ?o QUE INTERESSA A PORTUGAL TER BAIRROS SOCIAIS ÉTNICOS SE NÃO SÃO PRECISOS E SÓ DÃO CHATICES?CONTINUAR NESSA ONDA FILOSÓFICA DE POR CONTA DOS DE SEMPRE COM A POBREZA NO MUNDO NÃO PEGA.OS INTERNACIONALISTAS JESUÍTAS QUE ASSIM PENSAM E QUE ASSIM PROPAGANDEIAM TÊM QUE SER AFASTADOS DA GOVERNAÇÃO DO PAÍS POIS SÓ ANDAM A ABANDALHAR A VELHA NAÇÃO PORTUGUESA.TUDO FIZERAM PARA ACABAR COM O DITO IMPÉRIO, COLABORANDO "CORAJOSAMENTE" COM O "NOSSO" INIMIGO E EIS QUE AGORA ESTÃO A FAZER O IMPÉRIO CÁ DENTRO E COM OS NOSSOS IMPOSTOS.SEM SER PRECISO PARA NADA E SÓ TER INCONVENIENTES.
A DISPONIBILIDADE DE MÃO DE OBRA BARATA EMPURRA A NACIONAL PARA O DESEMPREGO E AS FAMÍLIAS FICAM SEM CAPACIDADE , NO FUTURO PRÓXIMO, DE PODER CUMPRIR AS SUAS OBRIGAÇÕES BANCÁRIAS.ACHO BEM QUE O SISTEMA REBENTE QUE É PARA ESTES ENGENHEIROS SOCIAIS DO HOMEM NOVO RESOLVEREM CONJUNTAMENTE COM O "MERCADO" A TRAIÇÃO QUE ESTÃO A FAZER AO VERDADEIRO POVO PORTUGUÊS.NÃO IMPLEMENTEM CÁ OS TESTES ADN E TERÃO UM CRESCIMENTO RÁPIDO DAS FAMÍLIAS IMIGRANTES, DA NECESSIDADE DE MAIS BAIRROS SOCIAIS, DE MAIS IMPOSTOS E COM MAIS "TRABALHADORES" A COÇAR A BUNDA PELOS LOCAIS HABITUAIS NAS HORAS DO "SERVIÇO"...

Wednesday, October 24, 2007

O SOCIALISMO NECESSITA DE VANGUARDAS BEM PAGAS E PERMANENTES

Miles de estudiantes se manifiestan en Caracas contra la reforma constitucional de Chávez
La policía venezolana dispersa con gases lacrimógenos a los jóvenes que lanzaban piedras y botellas junto al Parlamento
EFE - Caracas - 23/10/2007



Policías antidisturbios se enfrentan a los estudiantes en Caracas- AP

Miles de estudiantes venezolanos han marchado en Caracas contra la reforma constitucional propuesta por el presidente Hugo Chávez y que debate el Parlamento, y han exigido que se tramite en una Asamblea Constituyente. La multitudinaria manifestación, con pancartas y consignas contra el gobernante, ha transcurrido con normalidad hasta llegar cerca de la sede de la Asamblea Nacional, en el centro de Caracas, donde se habían congregado simpatizantes del Gobierno. Allí, en los alrededores de la sede parlamentaria, manifestantes y policías se han enfrentado con lanzamientos de piedras y botellas por parte de los jóvenes y disparos de gases lacrimógenos por las fuerzas del orden, que impedían su paso.

Venezuela
A FONDO
Capital: Caracas. Gobierno: República. Población: 24,654,694 (2003) Hugo Chávez
No se ha informado hasta el momento de heridos ni detenciones aunque, según testigos, un policía ha sido alcanzado por un proyectil y ha tenido que ser evacuado por sus compañeros, así como una joven. Tras los incidentes, un grupo de portavoces estudiantiles ha entrado en la sede parlamentaria, donde diputados oficialistas se declararon dispuestos a escuchar sus demandas, mientras se dispersaba la protesta.

Los estudiantes piden que sea una Asamblea Constituyente el órgano representativo que decida sobre la reforma, dada la envergadura de los cambios, o que se otorgue más tiempo para analizarlos y que sean votados el próximo año. La Cámara venezolana estima que a finales de octubre terminará la redacción y aprobación de las nuevas normas y que entonces el Consejo Nacional Electoral podrá convocar el referendo que decidirá sobre la reforma, previsiblemente el próximo 2 de diciembre.

Los cambios propuestos a la Constitución actual, que se aprobó en 1999 después de que Chávez asumiera su primer mandato, apuntan a la instauración de un sistema político, social, económico y territorial que el Gobierno y los diputados denominan socialista.

PELOS VISTOS OS ESTUDANTES NA VENEZUELA NÃO SÃO ASSIM TÃO BURROS...
POR CÁ A ESQUERDA JÁ LÁ DEVE TER AS SUAS ANTENAS A FOMENTAR E A APRENDER...
POBRE POVO VENEZUELANO QUE ACREDITA NOS DECRETOS PRESIDENCIAIS...
OURO E PRATA DEVE SER A MANEIRA DE ENTESOURAMENTO PARA QUEM NA VENEZUELA TIVER DINHEIRO.OU COLOCAR O DINHEIRO FORA PORQUE ISSO COM CHAVEZ VAI ACABAR MUITO MAL

A INVASÃO SERÁ PACÍFICA ATÉ QUANDO?

Detenidos en Burgos seis integrantes de una célula islamista
Los detenidos se dedicaban a captar recursos y personas para actividades terroristas.- Tenían conexiones con células de otros países

OS ENGENHEIROS SOCIAIS ABREM AS PORTAS DA EUROPA A TODA A ESPÉCIE DE DESERDADOS DO MUNDO MAS QUANTO É QUE JÁ GASTAM EM MEDIDAS DE SEGURANÇA PARA OS IREM CONTENDO?DEIXEM PASSAR MAIS UNS ANITOS E DEPOIS VÃO VER O PROBLEMA QUE ARRANJARAM...
EM ESPANHA AINDA DÃO CONTA DESTAS COISAS MAS EM PORTUGAL ONDE EXISTEM ESCUTAS A MAIS, ONDE OS DIRIGENTES POLÍTICOS SE DIVIDEM EM REPRESENTAÇÕES DE INTERESSES ESTRANHOS TALVEZ UM DIA DÊ EM CENAS POUCO "HUMANITÁRIAS" E "ACOLHEDORAS" QUANDO AO "ZÉ" SALTAR A TAMPA...

Tuesday, October 23, 2007

O TIPO QUER MAIS UMAS VIAGENS

O homem que teoricamente deveria combater os consumos mas que leva o governo a distribuir seringas nas cadeias , em vez de separarem convenientemente os detidos por alas conforme o seu grau de infecção ou dependência, anda a oferecer, em nome do governo, colaboração na luta contra as drogas na Guiné...
O tipo anda nas nuvens e nem sabe do que fala.Consome-se droga onde existe dinheiro.A droga que anda na Guiné vem cá parar todinha...
A luta deveria ser no aeroporto, em que toda a minha gentinha deveria ser radiografada e devidamente fiscalizada para não passar mais droga que alimenta o viver de muita multiculturalidade nas barbas das polícias que as leis de merda que fazem impedem de actuar.
Falta dinheiro para os reformados e para os pobres mas para distribuir por África até se põem em bicos de pés e gritam... Quem quer?
O comissário defensor dos coloridos bem diz que temos que ganhar menos para outros ganharem mais... poderia ele fazer a lista dos candoidatos que é para nós ficarmos a saber quanto tempo é que vão demorar a resolver o assunto?

O NOSSO MULTICULTURALISMO EM ÁFRICA É FEITO COM MORTOS ABANDONADOS

d.r.

A Guiné foi palco de uma intensa luta com a guerrilha
Um acordo assinado entre a Liga dos Combatentes de Portugal e o governo guineense vai permitir em Novembro próximo a trasladação dos restos mortais de três pára-quedistas portugueses mortos na guerra na Guiné-Bissau, em 1973.







“O trabalho diplomático e técnico para a trasladação estão a ser ultimados e julgo que vamos chegar a bom termo”, disse o ministro da Defesa, Nuno Severiano Teixeira, na cerimónia que assinalou, no fim-de-semana, o 84.º aniversário do Dia da Liga dos Combatentes, defronte ao Forte do Bom Sucesso, em Lisboa, acto marcado pela dignificação da memória dos que tombaram em defesa da Pátria.

Esses militares portugueses foram sepultados num cemitério militar sem condições em Guidadji, na região de Oio, norte da Guiné-Bissau. Há vários anos que as famílias pediam autorização para trasladar os corpos. Fora do território português existem registos de seis mil militares em iguais circunstâncias. Mais de metade estão em Angola, Guiné-Bissau e Moçambique.

E QUANTOS DOS QUE OS MATARAM NÃO ANDAM POR AÍ E AINDA POR CIMA A SEREM PAGOS PELOS IMPOSTOS DOS FAMILIARES?
CADA POVO TEM OS DIRIGENTES QUE MERECE.NÓS PELOS VISTOS TEMOS DIREITO A SER GOVERNADOS POR MULATOS E OUTROS NACIONAIS QUE A MIM ME LEVANTAM MUITAS DÚVIDAS DE PORTUGUESISMO...

DESGOVERNO E ATENTADO Á NAÇÃO

Mão-de-obra imigrante mais necessária em 2008


MANUEL ESTEVES
A necessidade de mão-de-obra estrangeira vai aumentar no próximo ano, segundo estimativas do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) inscritas num documento entregue aos parceiros sociais, a que o DN teve acesso. Mas porque razão é preciso recorrer a trabalhadores imigrantes quando há em Portugal cerca de 440 mil pessoas que não conseguem encontrar emprego? Porque os portugueses não estão disponíveis para desempenhar determinadas tarefas ou porque não reúnem os requisitos exigidos pelas empresas.

E mesmo com a entrada de imigrantes no País, todos os anos subsistem postos de trabalho que ninguém quer ocupar. Em 2006, por exemplo, o IEFP viu-se obrigado a anular 3101 ofertas de emprego por desajustamento dos candidatos ou porque estes simplesmente não existiam. Este número aumentou em 2007 para 3577 e, em 2008, será ainda mais elevado: o IEFP calcula que ficarão por satisfazer 3806 ofertas de emprego, o número mais elevado desde 2004 e 6,4% acima do registado este ano.

Esta estimativa tem um papel determinante para a definição do contingente para admissão de trabalhadores imigrantes necessários para a realização de tarefas não sazonais, previsto na nova lei da imigração. A Lei 23/2007 veio substituir a segmentação por sectores de actividades do contingente de trabalhadores imigrantes por um único. A lei exige, contudo, que seja dada prioridade aos trabalhadores portugueses, fixando um prazo limite de 30 dias para que os centros de emprego encontrem um desempregado para o emprego em causa. Caso não o consigam, a empresa fica autorizada a contratar no estrangeiro, através dos meios legalmente previstos.

Antes do Governo determinar, por resolução do Conselho de Ministros, o contingentes de trabalhadores imigrantes para 2008, cabe aos patrões e sindicatos, com o seu conhecimento do "terreno", pronunciarem-se sobre esta estimativa. Segundo o mesmo documento, as principais carências de mão-de-obra fazem sentir-se no sector da construção e nos hotéis e na restauração. São sobretudo "trabalhadores de metalurgia e de metalomecânica", operários e técnicos de nível intermédio os que mais rareiam nos centros de emprego em Portugal.

No final de 2006, havia 409 mil estrangeiros em território nacional. A taxa de actividade dos imigrantes é de 77,9%, contra 52,8% entre os portugueses. Como estão mais disponíveis para trabalhar, acabam também por ficar mais expostos ao desemprego, o que explica que a taxa de desemprego dos imigrantes fosse de 11,1%, contra 7,6% da média nacional.|

ONTEM NO PROGRAMA DA DRA FÁTIMA FOI DITO CLARAMENTE QUE OS VENCIMENTOS PAGOS ERAM DE MISÉRIA E NÃO SUFICIENTES PARA QUE AS FAMÍLIAS PORTUGUESAS DE MAIS BAIXOS RECURSOS PUDESSEM SAIR DA POBREZA.TRABALHAR NESSAS CONDIÇÕES É PIOR DO QUE ESTAR EM CASA A RECEBER O VENCIMENTO MÍNIMO.É UM CASTIGO ADICIONAL.OS SINDICATOS FECHAM OS OLHOS E VENHA MAIS UMA FORNADA DE IMIGRAÇÃO PARA ACRESCENTAR Á QUE JÁ VIVE POR NOSSA CONTA ATRAVÉS DE MEIOS LEGAIS OU ILEGAIS.SÓ NOS MENTEM.PORQUE RAZÃO VÃO OS NOSSOS EMIGRANTES PARA OS CONFINS DE ESPANHA , ONDE MUITAS VEZES MORREM NAS ESTRADAS E NÃO VÊM PARA O SUL?MUITO MAIS PERTO?PORQUE SÃO EXPLORADOS COM O CONSENTIMENTO DO GOVERNO E DOS SINDICATOS.NÃO QUEREM PAGAR DECENTEMENTE Á MÃO DE OBRA NACIONAL MAS DEPOIS O CONTRIBUINTE É QUE VAI FICAR ANOS E ANOS AGARRADO Á FACTURA DESTA PESADA HERANÇA DESTES GOVERNANTES DE PACOTILHA QUE PREFEREM GOVERNAR O MUNDO DO QUE OS CIDADÃOS QUE LHES PAGAM AS MORDOMIAS...
CLARO QUE OS OPERÁRIOS ESPECIALIZADOS FALTAM.OS SOCIALISTAS SÓ QUERIAM HUMANIDADES E DOUTORES PELO QUE ENCERRARAM AS ESCOLAS TÉCNICAS COMERCIAIS E INDUSTRIAIS.A PROPAGANDA ANDA A DIZER QUE NAS ESCOLAS ANDAM A FAZER FORMAÇÃO TÉCNICA MAS É MAIS UMA MEDIDA QUE PARA ALÉM DE CARÍSSIMA VAI FRACASSAR ENQUANTO NÃO DESFIZEREM A ASNEIRA QUE FIZERAM AO EXTINGUIR AS ESCOLAS VOCACIONADAS E ESPECÍFICAS PARA AQUELE FIM.VÁ LÁ FAÇAM A AUTOCRÍTICA PÚBLICA PEÇAM PERDÃO E RECONSTITUAM O QUE DESTRUÍRAM...
ESTAMOS EM PORTUGAL, OS POLÍTICOS PORTUGUESES ESTÃO MANDATADOS PARA GOVERNAR OS NACIONAIS PORTUGUESES E NÃO PARA OS DO MUNDO.PORTUGAL EM PRIMEIRO LUGAR.
NÃO É O QUE ANDAM A FAZER AO SUSTENTAREM E GASTAREM MUITO DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES FORA DO PAÍS E SEM RESULTADOS NENHUNS A NÃO SER IMPORTAREM CADA VEZ MAIS ESTRANHOS Á NOSSA CULTURA E COESÃO NACIONAL.ISTO NÃO É A ONU, É PORTUGAL PAÍS QUE DEVE SER PARA PORTUGUESES E NÃO DAQUELES A QUEM ANDAM CONSTANTEMENTE A DAR PAPEIS QUE O DIZEM...POIS QUE UM DIA VIRÁ UM PARTIDO DECENTE E TODA A VOSSA ENGENHARIA RUIRÁ QUE NEM BARALHO DE CARTAS...

O EXEMPLO SUÍÇO A COPIAR

Populistas suíços podem inverter relações com UE



A vitória folgada do partido populista e antieuropeísta UDC nas eleições de anteontem na Suiça augura consequências provavelmente funestas para os estrangeiros, que constituem 20 por cento da população do país.
Apesar de, segundo o sistema suíço, o partido mais votado não formar governo, os 29 por cento obtidos pela União Democrática do Centro, uma proporção nunca alcançada por qualquer partido político na Suiça, terá repercussões no executivo colegial, bem como na relação do país com os imigrantes e com a UE.
Segundo os resultados oficiais provisórios, a UDC, que na sua campanha na culpabilização dos estrangeiros pelos problemas de insegurança e criminalidade, subiu 4,2 por cento em comparação com 2003, altura em que fora já o partido mais votado, com 26,7 por cento.

ALARME NOS ENGENHEIROS SOCIAIS INTERNACIONALISTAS?NA SUÍÇA EXISTEM MUITOS PORTUGUESES E ATÉ É BEM CAPAZ DE ALGUNS SEREM RECAMBIADOS PARA CASA.SE SE ANDARAM OU ANDEM A PORTAR MAL É DE INTEIRA JUSTIÇA DIGA-SE.CIDADANIA NÃO É BANDITISMOS , TRÁFICO, PROSTITUIÇÃO.É TRABALHO E ORDEM.
HÁ CERCA DE UM MÊS PESSOA DA FAMÍLIA FOI FAZER TURISMO Á SUÍÇA.NUM AUTOCARRO ASSISTIU, COMO CÁ, A UM PRETO ROUBAR UM VELHO.SEM OPOSIÇÃO DE NINGUÉM.MAS AÍ ESTÁ NO SEU VOTO E NOS DOS AMIGOS...
POR CÁ TEMOS A DIREITA A IR VISITAR A KOVA DA MOURA A DAR SINAIS PRECISAMENTE AO CONTRÁRIO...

Monday, October 22, 2007

SOCIALISMO EM CONTÍNUO RECUO NA EUROPA

Suiça, Polónia, os conservadores UK a progredir... resta a península ibérica onde os engenheiros sociais do homem novo ainda não foram mandados para casa...
Mas com visitas á Kova da Moura não vão lá...

Sunday, October 21, 2007

OS EUA MANDAM ALGUMA COISA NO IRAQUE?

Guerrilha curda anuncia captura de vários soldados turcos
21.10.2007 - 14h27 PUBLICO.PT, Agências


ATÉ OS SEUS PRINCIPAIS ALIADOS CURDOS NÃO SEGUEM AS SUAS DIRECTRIZES...

ABAIXO O CHE NA VENEZUELA E O SÁ DA BANDEIRA EM LISBOA

Busto de Ché Guevara destruído na Venezuela

Na praça D. Luís I, em Lisboa, existe um jardim com a estátua do Marquês Sá da Bandeira, toda ela vandalizada até mesmo ao ciminho.Aliás toda a praça , mesmo os prédios que recentemente foram pintados, têm as marcas do multiculturalismo.
Já vi fazer lá cozinhados, com a tribo toda á volta da fogueira, como se estivessem em plena selva.
Será que ainda irão importar alguma velha viatura blindada soviética para colocarem no lugar do Marquês?Com tantos paninhos quentes,tanta compreensão , respeito pelas culturas e direitos humanos nada melhor do que as reproduzir aqui, pois é a isso que o pessoal está habituado,lá na terra deles, claro, mas com a vontade de bons acolhimentos que por aí existe e demonstrada pelo pessoal bem pago,para a tarefa, até nem me admirava mesmo nada.

RTP O SNI DEMOCRATICO

Sábado, 20 de Outubro de 2007
Desde que haja impostos, posso dormir descansado




O Ministro Santos Silva, acabou de nos anunciar que num esforço titânico para reduzir os gastos públicos a indemnização compensatória atribuída à RTP resultará em 41 € por contribuinte. Ou o Sr Ministro se enganou ou (o mais provável), não sabe fazer contas.



O modelo de financiamento da RTP baseia-se em receitas próprias, (pouco mais de 50 milhões de Euros) e ainda 224 milhões de euros divididas entre taxas pagas na factura da electricidade e transferências directas do Orçamento Geral do Estado. Ou seja, para sustentar a RTP, é necessário que o cidadão contribuinte suporte, entre taxas e impostos, quase 4 vezes mais do que aquilo que a própria RTP é capaz de angariar na sua actividade operacional.



Desde 2002 foram transferidos para a RTP quase mil milhões de euros e só no ultimo ano cada contribuinte suportou 77 € para alimentar um monstro gorduroso, faminto e movido de uma enorme inércia. Entre 2002 e 2006, os fundos transferidos para a RTP aumentaram 43%.



Ao impor à RTP um novo contrato de financiamento, praticamente igual ao anterior, o Ministro opta pelo comodismo, a falta de ambição e incompetência em reformar.

Esta é alias a pratica corrente de todo o governo Socialista. Não vale a pena reformar ou reestruturar, isso é difícil e não parece necessário. Há sempre alguém que irá pagar até ao dia que o País asfixiar.

Na cartilha Socialista, alguém lhes disse que poderia haver sempre uma torneira a pingar, que nunca seria preciso reparar. Não sabem que as vezes a fonte seca .







sinto-me: Delapidado


publicado por Manuel Castelo-Branco às 18:46
link do post | vamos ter tratado de lisboa | porreiro, pá! (3) |

O SR MENEZES CUMPRIU UMA PROMESSA!

Claro que tinha que ser a da Kova da Moura, não fossem aqueles esclarecidos eleitores votar noutro nas próximas legislativas...
Acho que como complemento deve ir depressa passar uma s férias a Cabo Verde.Se manifestar o desejo ainda lhas arranjam de borla pois que com principios auspiciosos como este considerarão certamente valer a pena apostar no eterno(?) nº1 da oposição...

Saturday, October 20, 2007

APRENDAM QUE AINDA VÃO A TEMPO

Wanted: a national culture
Multiculturalism is a disasterJonathan Sacks
Multiculturalism has run its course, and it is time to move on. It was a fine, even noble idea in its time. It was designed to make ethnic and religious minorities feel more at home, more appreciated and respected, and therefore better able to mesh with the larger society. It affirmed their culture. It gave dignity to difference. And in many ways it achieved its aims. Britain is a more open, diverse, energising, cosmopolitan environment than it was when I was growing up.

But there has been a price to pay, and it grows year by year. Multiculturalism has led not to integration but to segregation. It has allowed groups to live separately, with no incentive to integrate and every incentive not to. It was intended to promote tolerance. Instead the result has been, in countries where it has been tried, societies more abrasive, fractured and intolerant than they once were.

Liberal democracy is in danger. Britain is becoming a place where free speech is at risk, non-political institutions are becoming politicised, and a combination of political correctness and ethnic-religious separatism is eroding the graciousness of civil society. Religious groups are becoming pressure groups. Boycotts and political campaigns are infecting professional bodies. Culture is fragmenting into systems of belief in which civil discourse ends and reasoned argument becomes impossible. The political process is in danger of being abandoned in favour of the media-attention-grabbing gesture. The politics of freedom risks descending into the politics of fear.

Multiculturalism emerged, more as a fact than a value, in the 1970s in the wake of mass migration from nonWestern to Western nations. It found a supportive environment in the intellectual mood of the time. The idea of one nation, one culture had come to seem dangerous and wrong.

Background
End of the rainbow
Fear of offending is killing our culture
Good morning, class — today’s lesson is on diversity brainwashing
Integration the pick'n'mix way
But there was something else happening at the same time, of great consequence: the slow demise of morality itself, conceived as the moral bond linking individuals in the shared project of society.

In 1961, suicide ceased to be a crime. This might seem a minor and obviously humane measure, but it was the beginning of the end of England as a Christian country; that is, one in which Christian ethics was reflected in law. It was a prelude to other and more significant reforms. In 1967 abortion was legalised, as was homosexual behaviour.

Collectively these changes represented a decisive move away from the idea that society had, or was entitled to have, a moral code at its base, covering many areas of life that might otherwise be regarded as private. Society was no longer conceived of in terms of a moral consensus. The law would intervene only to prevent individuals from harming one another.

What happens when we lose moral consensus? Morality is reduced to taste. “Good” and “bad” become like yum and yugh: I like this; I don’t like that. Imagine two people, one of whom says: “I like ice cream”; the other: “I don’t”. They are not arguing. Each is simply declaring his or her taste.

We have lost the basis of morality as a shared set of values holding society together. We are living “after virtue”; that is to say, in an age in which people no longer have roles and duties within a stable social structure. When that happens, morality becomes a mere façade. Arguments become interminable and intolerable. The only adequate answer to an opposing viewpoint is: “Says who?” In a debate in which there are no shared standards, the loudest voice wins. The only way to defeat opponents is to ridicule them.

If there is no agreed moral truth, we cannot reason together. All truth becomes subjective or relative, no more than a construction, a narrative, one way among many of telling the story. Each represents a point of view, and each point of view is the expression of a group. On this account, Western civilisation is not truth but the hegemony of the ruling elite. Therefore, it must be exposed and opposed. Western civilisation becomes the rule of dead white males. There are other truths: Marxist, feminist, homosexual, African-American, and so on. Which prevails will depend not on reason but on power. Force must be met by force. Lacking a shared language, we attack the arguer, not the argument.

This is done by ruling certain opinions out of order, not because they are untrue – there is no moral truth – but because they represent an assault on the dignity of those who believe otherwise. So: Christians are homophobic. People on the Right are fascist. Those who believe in the right of Jews to a state are racist. Those who believe in traditional marriage are heterosexist. Political correctness, created to avoid stigmatising speech, becomes the supreme example of stigmatising speech.

One example: in 1957 the Wolfenden committee, then the cutting-edge of liberalism, declared that homosexual behaviour was a sin, but should not be a crime. In 2004, Rocco Buttiglione, a minister in the Italian Government, was chosen by the President of the European Commission, José Manuel Barroso, to be its justice commissioner. During questioning, he acknowledged that, as a Catholic, he believed that homosexual behaviour is a sin but should not be a crime. He was then disqualified from taking up office as his private moral convictions were “in direct contradiction of European law”. He described this as the “new totalitarianism”.

Right or wrong, one thing is clear: the new tolerance is far less permissive than the old intolerance.

So a series of events that began in the 1960s fundamentally changed the terms of society and moral debate. Until recently, serious thinkers argued that society depends on moral consensus. Without that, there is no such thing as society, merely the clamour of competing voices and the clash of conflicting wills. This view began to crumble with the rise of individualism. People began to see morality in terms of personal autonomy, existential choice or the will to power. If morality is private, there is no logic in imposing it on society by legislation.

But if there is no moral truth, there is only victory. The pursuit of truth mutates into the will to power. Instead of being refuted by rational argument, dissenting views are stigmatised as guilty of postmodernism’s cardinal sin: racism in any of its myriad, multiplying variants. So moral consensus disappears and moral conversation dies. Opponents are demonised. Ever-new “isms” are invented to exclude ever more opinions. New forms of intimidation begin to appear: protests, threats of violence, sometimes actual violence. For when there are no shared standards, there can be no conversation, and where conversation ends, violence begins.

The divides that had driven politics hitherto, especially class and wealth, became less salient after the 1960s. Other, more “lifestyle” issues took their place. At first these were construed in terms of the individual, but eventually they came to be framed in terms of groups: first Jews, then African-Americans, then women, then gays. It was not merely that these groups sought equal rights. The real change was that they defined themselves as oppressed. This was a seismic shift.

Identity politics is deeply and inexorably divisive. If the withholding of recognition is a form of oppression, then one way of achieving recognition is to show that I have been oppressed. The logic is as follows: the group to which I belong is a victim; it has been wronged; therefore we are entitled to special treatment. This gives rise to an endlessly proliferating list of the aggrieved. Each of their claims is surely true, but you cannot build a free society on the basis of these truths, just as you cannot heal trauma by endlessly attending to your wounds. A culture of victimhood sets group against group, each claiming that its pain, injury, oppression, humiliation, is greater than that of others.

Ours is a transitional age, as revolutionary as the move from agriculture to industry. The growth of computing, the internet and satellite television will change life as much as any epoch-making development in the past.

With the new technologies the idea of an autonomous national culture disintegrates. Until recently, national cultures were predicated on the idea of a canon, a set of texts that everyone knew. In the case of Britain they included the Bible, Shakespeare and the great novels. The existence of a canon is essential to a culture. It means that people share a set of references and resonances, a public vocabulary of narratives and discourse. Until the early 1950s a politician could quote the Bible and expect people to know what he was alluding to. No longer.

As long as there were newspapers and a small number of radio and television news networks, people were exposed to a variety of views. Today we attend to only those media we choose; we focus only on the stories that interest us. If we see the world one way we will watch al-Jazeera; if another, we will watch Fox. We can filter out the voices with which we disagree. We are exposed to a selectively edited version of reality.

This is massively amplified by the phenomenon of blogs, which often present the news in highly tendentious ways. The result is that our prejudices are confirmed, and need never be disturbed.

The new technologies, by uniting people globally, divide people locally. They strengthen nonnational affiliations. They can make people feel more Hindu or Muslim or Jewish than British. They turn ethnic minorities into “diasporas”, people whose home and heart is elsewhere.

The nation state was brought into being by one form of communications technology – printing. It is today endangered by another. Whether the media, or politicians, or we, will recognise the danger in time, no one can be sure. Without a national culture, there is no nation. There are merely people-in-proximity. Whether this is sufficient to generate loyalty, belonging and a sense of the common good is an open question. National cultures make nations. Global cultures may yet break them.

Friday, October 19, 2007

QUANTO MAIS DOENTES MELHOR

OM instaurou processo a médico que denunciou colega com HIV

O médico de trabalho que detectou e denunciou o caso do cirurgião seropositivo à direcção clínica e conselho de administração do hospital público onde este trabalha está a ser alvo de um processo disciplinar instaurado pela Ordem dos Médicos, por quebra de sigilo.

PORTANTO E EM NOME DO QUE FOR PRECISO, NADA DE DIMINUIR LISTAS DE ESPERA,INFORMAR DE DISTRIBUIDORES DE SIDA E HIPATITES, ETC PARA QUE A PROCURA DE MÉDICOS PARTICULARES ESTEJA SEMPRE GARANTIDA, MAS EM NOME DE ALTOS VALORES...

FOGEM PARA PORTUGAL PORQUE SABEM QUE SÃO BEM RECEBIDOS...

Guadiana: Apreendidas 1,3 toneladas de haxixe
Brigada Fiscal alerta para desembarque


Lancha voadora foi interceptada na margem espanhola do Guadiana, mesmo por debaixo da ponte
Uma patrulha terrestre do Destacamento Fiscal da GNR de Vila Real de Santo António avistou, na madrugada de ontem, uma lancha voadora a subir o Rio Guadiana com um carregamento de haxixe.



Os militares portugueses aperceberam-se da operação de desembarque na margem espanhola, mesmo por debaixo da ponte internacional, e alertaram a Guardia Civil, que acabou por concretizar a apreensão de 42 fardos de haxixe e a detenção de seis traficantes. Um sétimo fugiu a nado para a margem portuguesa e continua desaparecido.

Duas horas e vinte da madrugada. Um semi-rígido de 12 metros, com três motores de 250 cavalos cada, sobe o Guadiana sem qualquer iluminação. Na margem portuguesa, a evolução do barco é acompanhada por três elementos de uma patrulha terrestre da Brigada Fiscal, com equipamento de visão nocturna. O comando da Guardia Civil em Huelva é alertado e sai para o rio um semi-rígido da BF.

Os traficantes estão a desembarcar os fardos de haxixe quando chega a Guardia Civil, com meios terrestres, duas lanchas rápidas e um helicóptero. Imobilizam os traficantes com disparos de armas de fogo, mas um consegue nadar para a margem portuguesa. Foi por duas vezes avistado pelas câmaras de visão térmica dos militares portugueses, mas conseguiu escapar e, até à hora do fecho desta edição, permanecia desaparecido.

PORMENORES

APREENSÃO

Foram apreendidos 42 fardos, com um total de 1,3 toneladas de haxixe, e uma lancha voadora. Mais dois fardos foram recolhidos da água pela Marinha. Foram detidos seis traficantes.

RAPIDEZ

A rapidez e a quantidade de meios que a Guardia Civil fez deslocar sugerem a possibilidade de já estar a acompanhar o desembarque. Mas a Brigada Fiscal fez dois avisos para Huelva.

FUGITIVO

Um traficante fugiu a nado para a margem portuguesa. Foi visto por duas vezes em terra e numa delas a GNR chegou a falar-lhe. Mas conseguiu fugir. Militares procuraram-no durante todo o dia de ontem.

A CIMEIRA COM O MUGABINHO

Mais 2 países que não querem o Mugabe.
Mas vai haver mais...

NINGUÉM QUER ISTO.PORTANTO ACABEM COM AS INVASÕES.

La presse algérienne réclame la "reconnaissance" du massacre du 17 octobre 1961

rappelle que ce 17 octobre 1961, une manifestation pacifique visant à dénoncer le couvre-feu imposé à ceux que l'on appelait alors, souvent "dans une ambiance de haine", des "musulmans", se solda par 200 à 300 morts, passés à tabac, tués ou jetés dans la Seine, 3 000 blessés, 11 500 arrestations suivies le lendemain par celles de 1 000 femmes et 500 enfants.

NUMA GUERRA SUBVERSIVA NEM SEMPRE QUEM A DESENCADEIA FICA A GANHAR...

NA SUIÇA A DIREITA ASSUMIDA E SEM VERGONHA GANHA

Selon les derniers sondages, le vote du 21 octobre ne devrait d'ailleurs pas modifier l'équilibre des forces : l'UDC arrivant en tête (27 %), suivie par le Parti socialiste (22 %), le Parti démocrate-chrétien (PDC, centriste) et le Parti radical-démocratique (PRD, libéral) - 15 % chacun -, seuls les Verts (10 %) progressant. Mais quels que soient les résultats, la campagne 2007 aura marqué un tournant, révélant la fragilité d'un système politique basé sur la concordance, dont la survivance est désormais mise en cause par ce que l'on appelle ici "le phénomène Blocher".

Thursday, October 18, 2007

AINDA O PROGRAMA PREC DA DRA FÁTIMA

PASSADOS ESTES DIAS DE NOJO TENHO A LAMENTAR QUE A TELEVISÃO PAGA PELOS IMPOSTOS DOS PORTUGUESES(NESTE PARTICULAR TODOS, ATÉ OS QUE DOBRAM OU TRIPLICAM MERCÊ DOS MOTORES DE REGA)CONVIDE PARA FAZER OPINIÃO AUTÊNTICOS ENERGÚMENOS, DO MAIS RASCA QUE OS VERDADEIROS PORTUGUESES PODEM VER E OUVIR.
JULGAVA QUE ESSES NEGROS TEMPOS ESTAVAM DEFINITIVAMENTE ENCERRADOS E QUE AGORA ERA TUDO DEVIDAMENTE "AVALIADO" E " MUITO EXCELENTE" PARA SERVIR DE EXEMPLO.PURO ENGANO.
UM TAL CORONEL GLÓRIA ALVES,GAGO, QUE SÓ SE SAFOU DA AVALIAÇÃO NEGATIVA DA SUA ARMA DE ORIGEM, A ARTILHARIA, POR TER IDO PARA OS COMANDOS, ONDE A EXEMPLO ALIÁS DE OUTROS SÓ PASSOU O TEMPO, SEM RESULTADOS,ARREGIMENTOU UNS PRETOS MOÇAMBICANOS PARA NOS FLAGELAREM COM A CONVERSA DO COSTUME.CONTINUA PORTANTO A SERVIR OUTROS QUE NÃO OS SEUS COMPATRIOTAS.MAS TEM CAPACIDADE DE SERVIR QUEM LHE MANDAR FAZER O QUE QUISER, QUE É DAQUELES TIPO CORTIÇA QUE NUNCA AFUNDA.OU TIPO ENGUIA QUE TODOS OS OBSTÁCULOS CONSEGUE VENCER.NÃO TEM É CARÁCTER NEM HONESTIDADE , NOMEADAMENTE INTELECTUAL.
POR ESTE CASO PODE AQUILATAR-SE O QUE VAI RESULTAR DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS.COMO SEMPRE HOUVE NO EXÉRCITO E COM OS RESULTADOS QUE ESTE EXEMPLAR REPRESENTA.
SE O ANTERIOR NÃO PRECISOU DE "RECONSTITUIÇÃO DE CARREIRA" POIS ATÉ A MOÇAMBIQUE O MANDARAM,AO CLEMENTE BASTOU SER GENEROSAMENTE AVALIADO POR UM DOS GENERAIS PS/PREC QUE NÃO POR ACASO, TANTO SAÍA COMO ENTRAVA NA ORGANIZAÇÃO(PARA OS AMIGOS TUDO).
SE A FINALIDADE DO PROGRAMA ERA MOSTRAR A MISÉRIA INTELECTUAL E DE PENSAMENTO ESTRATÉGICO QUE ANIMAVA OS PARTICIPANTES CONSEGUIRAM-NO PLENAMENTE.COM ESTES QUALQUER ENVOLVIMENTO DO PAÍS QUE LHES FOSSE DETERMINADO ESTAVA CONDENADO AO FRACASSO.
E QUE ENVERGONHARAM MAIS UMA VEZ AQUELES QUE CUMPRIRAM AS SUAS MISSÕES SEM PADRINHOS , SEM PARTIDOS E SÓ GARANTINDO A SUA FIDELIDADE Á NAÇÃO E Á SUA CONSCIÊNCIA.

PS
COMO UM AZAR NUNCA VEM SÓ A TV MOSTROU ESTA SEMANA UM OUTRO, GENERAL, ANTIGO CAVALEIRO, QUE SE FOSSE ENVERGONHADO TINHA MANTIDO UM LOW PROFILE A GOZAR A SUA REFORMAZINHA, SEM NOS INCOMODAR COM A SUA IMAGEM E SE PRETENDESSE CONTINUAR A VISITAR CERTA CARREIRA DE TIRO AOS FINS DE SEMANA.

PS1

OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS PODEM FICAR TRANQUILOS QUE SERÃO OS MELHORES A CHEGAR AO TOPO, TAL COMO NAS FA´S... MAS AVISO JÁ QUE, COMO O BOLO É TÃO PEQUENO, NORMALMENTE SÃO SEMPRE OS MESMOS A LÁ CHEGAR, INDEPENDENTEMENTE DAS ASNEIRAS FEITAS OU TARAS QUE TENHAM.SE O CHEFE NÃO TIVER SEMPRE RAZÃO, ESTÃO FEITOS.

DISTRIBUIÇÃO DE SIDA

Um cirurgião, seropositivo, poderá ter que mudar de especialidade médica se ficar provado que representa um risco para os doentes. O caso, noticiado pelo Jornal Público, foi detectado no âmbito de um teste HIV/Sida feito pelos serviços de medicina do trabalho num hospital público.

O próprio cirurgião em causa desconhecia que era seropositivo, mas tendo conhecimento dos resultados, o médico do trabalho comunicou-os à direcção clínica e à administração do hospital. Agora, se ficar provado que representa um risco de contágio para os doentes, o cirurgião pode ter de mudar de especialidade.

QUANDO FOREM AOS RESTAURANTES ESPREITEM PARA AS COZINHAS E PERGUNTEM SE AQUELE PESSOAL, MUITO DAQUELE QUE FAZ O QUE OS PORTUGUESE JÁ NÃO QUEREM, ALGUM DIA FEZ OS EXAMES DE SIDA.UMAS PINGUINHAS DE SANGUE QUANTAS PESSOAS PODE INFECTAR?

ROUBADO NA ORIGEM DAS ESPÉCIES

17 Outubro, 2007
||| 27 de Maio de 1977. Estação das Chuvas.




«Por estranho que pareça, as atrocidades cometidas no Chile de Pinochet, se comparadas com o que se passou, de 1977 a 1979, no país de Agostinho de Neto, assumem modestas proporções. E o mais chocante é que, no caso de Angola, nem sequer atingiram inimigos, mas sim membros da própria família política.»



«Na margem sul do Tejo, faleceu recentemente um angolano, antigo membro do MPLA, a quem por alturas do 27 de Maio foi atribuída a tarefa de coveiro. Há quem se lembre de o ouvir contar que fora obrigado a sepultar pessoas vivas. Milhares de famílias de angolanos nunca puderam enterrar os seus mortos.»

«[...] Eram presos e enviados, sem qualquer processo, para campos de concentração. Muitos dos que morreram nem sequer sabiam quem era Nito Alves. E eram muitos os que tinham menos de 18 anos. Entre os detidos encontravam-se, até, soldados que não estavam em Angola no dia 27 de Maio.»

«Houve pessoas que foram presas e até mortas, porque eram amigos ou parentes afastados. Pior, quando eram parentes próximos.»

«De modo que os soldados entravam nas casas perguntando onde estavam os intelectuais ou os estudantes. E acabaram por matar muitos.»

«A chamada Comissão das Lágrimas foi criada pelo Bureau Políticos do MPLA com o objectivo de seleccionar os depoimentos dos presos do 27 de Maio. No entanto, como veremos, alguns dos seus membros interrogaram ou provocaram os detidos. Dela fizeram parte: Iko Carreira, Henrique Santos (Onambwé), Ambrósio Lukoki, Costa Andrade (Ndunduma), Paulo Teixeira Jorge, Manuel Rui, Diógenes Boavida, Artur Carlos Pestana (Pepetela), José Mateus da Graça (Luandino Vieira), Mendes de Carvalho, Henrique Abranches, Eugenio Ferreira, Rui Mingas, Beto van Dunem, Cardoso de Matos, Paulo Pena e outros não identificados.»

«O inquiridor principal foi Artur Carlos Pestana (Pepetela). Num registo particularmente agressivo, queria saber quais eram as suas actividades, se e quando tivera reuniões, quem contactava, como funcionavam as ligações entre os sectores da educação, da saúde e da função pública. [...] Foi também interrogado por Manuel Rui. [...] Maria da Luz Veloso, na altura com 47 anos, também se lembra de ter comparecido nesta Comissão, onde foi interrogada por Pepetela e por Manuel Rui. [...] Como não fazia o que pretendiam, Manuel Rui não hesita em dizer: “A minha vontade era dar-lhe um par de bofetadas. Você não colabora. Vejo-me obrigado a entregá-la aos militares.” Os detidos passavam para os militares. E para as torturas.»

«Presos atirados pelas escadas e, no pátio, brutalmente espancados. Berravam e pediam clemência. Quase desfalecidos eram atirados para dentro de viaturas. Um mercenário norte-americano comentava: “Já vi muita coisa na minha vida. Mas nunca tinha visto tal coisa.”»






«João Jacob Caetano, o lendário Monstro Imortal, morreu com o garrote do nguelelo. Também consta que o tinham cegado. Foi interrogado por Pedro Tonha (Pedalé), o qual, possivelmente como prémio, subirá do 10º para 4º lugar na hierarquia do MPLA. No entanto, nem coragem tinha para lhe fazer as perguntas. Os algozes deixavam na sala um gravador, para depois reproduzirem o que dizia. E iam apertando o garrote. [...] Ao que parece, atiraram o corpo de um avião.»



«A indicação para o seu fuzilamento [Nito Alves] terá sido do presidente da República, embora na Fortaleza, onde estava, a ordem tenha sido dada por Iko Carreira, Henrique Santos (Onambwé) e Carlos Jorge. Nito não quis que lhe tapassem os olhos, pois queria ver os que o iam matar. O corpo foi varado por umas três dezenas de balas. E um dos chefes ainda lhe foi dar o tiro de misericórdia. O seu corpo foi atirado ao mar, com um peso.»

«Carlos Jorge, Pitoco e Eduardo Veloso chicoteia-no [a Costa Martins], batem-lhe com um pau com espigão de ferro, massacram-lhe as costas com correias de uma ventoinha de camião. Ao chicote chamavam Marx e, ao espigão, Lenine. Uma das vezes puseram-no numa sala, junto a uma máquina de choques eléctricos. Ainda cheirava a carne queimada.»



«Em meados de Junho [Sita Valles] é presa com o marido [José Van Dunem]. Entra no Ministério da Defesa de mão dada com José. [...] Terá ido para a Fortaleza de S. Miguel. Terá sido torturada e violada por elementos da DISA. [...] Várias fontes, entre as quais um responsável da DISA, declaram que se encontrava novamente grávida. Terão esperado que tivesse a criança para depois a fuzilar. O bebé nunca foi entregue à família. [...] Uma presa ouviu contar que, antes de a matarem, lhe deram um tiro em cada braço e em cada perna.» [Correcção aos autores, por mão amiga deste blog: o filho de Sita Valles foi entregue à família e foi criado por Francisca Van Dunem. Doutorou-se em economia em Inglaterra, trabalhou para o Banco Mundial em Maputo e está a fazer um pós-doutoramento na Dinamarca.]

«Os cálculos sobre o número de mortos variam. Um responsável da DISA, ouvido por nós, fala em 15 000. A Amnistia Internacional fez um levantamento e avançou com 20 000 a 40 000. Adolfo Maria, militante da Revolta Activa, e José Neves, um juiz militar, falam de 30 000 mortos. O jornal Folha 8 falou de 60 000. E a chamada Fundação 27 de Maio foi até aos 80 000. [...] Quedemo-nos pelos 30 000 mortos. Dez vezes mais mortos do que no Chile de Pinochet. Na própria família política. Sem qualquer julgamento. E em muitos casos sem qualquer relação com os acontecimentos.»

«Em Malanje foram fuziladas mais de mil pessoas. No Moxico, Huambo, Lobito, Benguela, Uíje e Ndatalando aconteceu o mesmo. No Bié mataram cerca de 300 pessoas. Em Luanda, os fuzilamentos prosseguiram durante meses e meses.»

«As cadeias eram sucessivamente cheias e sucessivamente esvaziadas, desaparecendo as pessoas. [...] Um grupo de militares foi morto na periferia de Luanda, junto a uma praia. Foram abatidos um a um, com tiros na cabeça. Os vivos que assistiam à cena pediam clemência. Os verdugos divertiam-se. E continuavam a matar, com um tiro na cabeça.»

«As forças de segurança prenderam muita gente jovem que, na manhã de 27 de Maio de 1977, andava nas ruas de Luanda. Centenas deles foram levados para um Centro de Instrução Revolucionária na Frente Leste e os dirigentes locais assassinaram-nos friamente.»

«Estudantes que estavam na União Soviética, na Bulgária, na Checoslováquia e noutros países do Leste, foram mandados regressar. No aeroporto de Luanda foram presos. E muitos foram decapitados, sem saberem a razão. [...] Nas Faculdades desapareceram cursos inteiros. No Lubango, dirigentes e quadros da juventude foram atados de pés e mãos e atirados do alto da Tundavala.»





«Onde param os fuzilados? Uns foram depositados em valas comuns. Outros lançados de avião ou de helicóptero para o mar ou para a mata. [...] Um ano depois do 27 de Maio, ainda se matava. Ademar Valles [irmão de Sita Valles] foi morto em Março de 1978.»

«O juiz José Neves conclui: “Foi um verdadeiro genocídio. Em Angola devem ter morrido umas 30 000 pessoas.”»

«A questão dos presos portugueses em Angola era tratada com a máxima moderação, ao contrário do que acontecia com na imprensa ocidental com casos de idêntica natureza. [...] A solidariedade com os presos políticos angolanos era, também, um tema de excepção na imprensa portuguesa, evitando-se qualquer crítica ao regime do MPLA. Apenas a poetisa Natália Correia, no Jornal Novo, se referira a um regime de sistemática repressão policial, falando mesmo no Gulag angolano.»

«Muitos dos “libertadores” sonhavam com a casa, o carro, os privilégios e as posições dos colonos. Conquistaram-nas e tornaram-se piores do que estes. Desculpar-se-ão com a guerra. Só que a guerra, que tantos matou e estropiou, alimentou um punhado de pessoas, que se tornaram insultuosamente ricas.»

Dalila Cabrita Manteus e Álvaro Mateus, Purga em Angola. Nito Alves, Sita Valles, Zé Van Dunem e o 27 de Maio de 1977. Edições Asa.

Alguns links úteis:
Sobreviventes dos acontecimentos de 27 de Maio de 77 ainda procuram explicações. || O silêncio que grita. ||O dia mais negro. || Recordações de um desastre, por Ferreira Fernandes. || Associação 27 de Maio. || Carta de Carlos Pacheco a Pepetela.

[FJV]

Etiquetas: Conspiração, Política, África


Link || 10/17/2007

VAI HAVER MAIS...

O vice-primeiro-ministro checo, Alexandre Vondra, afirmou esta quarta-feira que Praga poderá baixar o nível de participação na Cimeira UE-África, caso o presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, compareça.